Manaus sedia pela primeira vez ação nacional contra exportação de gado vivo

Queremos levantar  a questão do sofrimento animal, afirma Vanessa Menezes

A  “Manifestação contra Exportação de Gado Vivo” realizado pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal levará manifestantes ao centro histórico de Manaus nesta quinta-feira (14) no Largo São Sebastião, bairro Centro, às  16h. A ação quer medidas para o fim do transporte de exportação do animal vivo. Ao total , serão 10 cidades brasileiras, Manaus e Belém são as únicas da região norte a aderir o movimento.

O Brasil exporta anualmente milhares de bovinos para abate no Oriente Médio, em viagens de semanas, condições muitíssimo precárias, alta densidade de lotação e insuficiente assistência veterinária. Se mortos durante o trajeto, são atirados ao mar, assim como toneladas de dejetos produzidos na viagem. Além de impacto ambiental, risco de acidentes é alarmante.

Em Manaus , o evento é organizado pela ONG PATA única filiada ao Fórum Animal. De acordo com a tesoureira da ONG  Vanessa Menezes,  a manifestação serve para despertar na população a qualidade do produto e a vida dos animais. “Estamos honrados de participar desta mobilização nacional.  As pessoas nem sempre sabem a origem do que comem, ou seja, ninguém sabe ao certo como é o processo do produto até chegar a mesa. Além disso, queremos levantar  a questão do sofrimento animal. Ao ser transportado vivo ele passa dias em locais pequenos, inadequados e sujos. Isso impacta diretamente no produto final”.

A mobilização ainda conta com a  participação de outras ONGs como a Sem Raça Definida (SRD) e apoio público por meio da vereadora Joana D’Arc que é a única defensora da causa no meio político.

“Como representante do povo e da causa animal eu sou totalmente a favor da manifestação. O procurador regional da república da 3º Região, por exemplo, também é a favor da suspensão de cargas vivas em todos os portos brasileiros. Muitas pessoas não tem noção do tipo de sofrimento, mas nós que defendemos a causa animal sabemos que muitas vezes eles nem chegam ao final da viagem”, explicou a vereadora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here