Manaus deverá receber pacientes com Covid-19 de Roraima

Foto: Divulgação

O Governo do Amazonas está em tratativas com o Governo de Roraima para receber pacientes de Covid-19, nas unidades de saúde de referência de Manaus, vindos do estado vizinho. A ação contará com o apoio do Ministério da Saúde.

O pedido de ajuda foi feito pelo governo vizinho junto ao Ministério da Saúde, que tem intermediado a articulação entre os dois estados, em virtude da superlotação dos hospitais de Roraima, que totalizava até sábado (13/06), 6.712 mil casos de Covid-19 e 192 mortes.

Com a ampliação do número de leitos para pacientes com coronavírus por parte do Governo do Amazonas e a diminuição da taxa de ocupação nas unidades de saúde, nas últimas semanas, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) trabalham na elaboração de um dispositivo legal para a oferta desse auxílio.

A secretária de Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, destacou que os termos da parceria estão sendo discutidos entre as esferas técnicas e legais das duas unidades federativas.

“Entendemos a situação do nosso vizinho e esperamos conseguir ajudá-los em um momento tão delicado e pelo qual já passamos. As questões técnicas como regulação de leitos, translado dos pacientes e de vigilância em saúde, estão sendo discutidas entre nós da Susam e o secretário de Saúde de Roraima, Marcelo Lopes”.

Simone Papaiz também explicou que a ideia é destinar um número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes vindos de Roraima, sem que isso prejudique o atendimento oferecido pela rede estadual do Amazonas aos doentes de Manaus e dos 61 municípios do interior do estado. Ela também ressaltou que o Governo Federal irá auxiliar nas transferências desses doentes.

“Nossa prioridade é atender aos doentes do Amazonas, seja da capital ou do interior. Paralelamente a isso, com a redução nos números de internações que temos vivenciado, calculamos que também é possível, neste momento, atender aos pacientes de Roraima, sem que haja qualquer prejuízo aos amazonenses. Quanto às transferências, sabemos que ficarão por conta do Ministério da Saúde”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here