Mais fiscalização e mais empregos são as metas de Afonso Lins para o Crea-AM

Afonso Lins

O candidato à presidência do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (Crea-AM), eng. Afonso Lins, anuncia suas expectativas caso seja reeleito para o cargo de gestor do Crea-AM. Pensando sempre em tecnologia e inovação, Afonso foca suas propostas na facilidade para a vida do profissional.

As eleições acontecem nesta quinta-feira (1º) e e além de eleger um presidente do regional e um do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), os profissionais poderão escolher também o diretor geral e diretor administrativo da Caixa de Assistência aos profissionais Mútua.

Sempre em busca de transformar o Crea-AM em um Conselho parceiro para o profissional, Afonso acredita que o investimento em geração de empregos será necessário. Com isso, nasceu a ideia de criar o primeiro concurso público com vagas de ensino superior para a fiscalização. “Atualmente a fiscalização do Crea-AM é composta apenas por fiscais de nível médio, e começamos a perceber que estávamos cada vez mais precisando do conhecimento dos profissionais do nível superior na fiscalização. E assim nasceu a ideia de fazer um concurso público, que vai trazer estabilidade para o profissional e ainda colaborar com o quadro de funcionários do Crea para uma fiscalização mais efetiva.”

Uma outra proposta para geração de empregos é a criação da Minerva, uma inteligência artificial capaz de buscar vagas de trabalho fazendo uma varredura na internet e disponibilizando a vaga de acordo com o perfil cadastrado no site do Crea-AM. “Quero que a empregabilidade cresça cada vez mais na nossa classe, e como sei que às vezes uma mão de obra humana não consegue alcançar todas essas vagas, estamos desenvolvendo essa possibilidade tecnológica que conseguirá encontrar todas essas oportunidades, vasculhando os diários oficiais em busca das melhores possibilidades e alertando os profissionais das vagas compatíveis com seus perfis cadastrados no site do Crea ”.

Lins ainda pretende intensificar a fiscalização nas empresas, para que não contratem profissionais como analistas, e paguem valores abaixo do piso salarial recomendado. “No Distrito Industrial, existem muitas empresas que contratam engenheiros como analistas, pagando bem abaixo do piso salarial recomendado e trabalhando o dobro pelo cargo que exerce. Pretendo combater esse tipo de atividade ampliando ainda mais as fiscalizações nas empresas e cobrando para que elas contratem da forma correta”, afirma Afonso.

Além disso, o candidato ainda tem planos para o interior do Amazonas. Considerado um apaixonado pelos municípios do Amazonas, Afonso sempre fez questão de levar o Crea para onde estivesse um profissional. “Não escondo minha paixão pelo interior do estado e quando assumi o Crea em 2018, fiz questão de expandi-lo. Existiam apenas duas inspetorias, em Parintins e Itacoatiara. Depois da nossa expansão, existem 19 inspetorias com sedes físicas. O próximo passo é inaugurar mais 12 inspetorias no interior, chegando assim à metade do Estado, com 31 sedes dos 62 municípios do Estado. Pretendo também criar um grupo de apoio para fomentar a formação de entidades de classes no interior, pois assim podem participar das decisões de plenária do CREA-AM e dar cada vez mais voz para os profissionais de todo o Amazonas”.

Com propostas para beneficiar todas as áreas da engenharia, agronomia e geociências, Afonso se considera com um diferencial para assumir novamente o Crea-AM. “Paixão. Eu tenho paixão pelo o que faço. Conheço de Crea e dos anseios dos profissionais, e estou pronto mais uma vez para atendê-los. As mudanças que proponho são para que os profissionais possam ganhar cada vez mais espaço e voz na sociedade”, finaliza Lins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here