Mais de 500 pessoas participaram da 6ª edição da Corrida Azul na Ponta Negra

(Foto: Nathalie Brasil/ Semcom)

Mais de 500 pessoas participaram da 6ª edição da Corrida Azul que ocorreu neste sábado, 20/7, no Complexo Turístico da Ponta Negra, na zona Oeste de Manaus. O evento, promovido pela Prefeitura de Manaus e executado pela da Secretaria Municipal de Educação (Semed), teve como objetivo incluir a pessoa com deficiência (PCD), por meio de atividades esportivas, de forma espontânea, a um estilo de vida saudável e participativo.

A organização ficou por conta dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas) e contou com as parcerias da Secretaria Municipal De Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), Polícia Militar, Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBAM), Gestão de Trânsito do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

Para a coordenadora do Jaavas, Shirley Amaral, a grande presença de público mostrou que a população abraça a causa da pessoa com deficiência cada vez mais. “É um público muito bom, uma aceitação da população que inclui a pessoa, abraça a causa e socializa. Isso é muito bom para a Prefeitura que trabalha com inclusão há muito tempo”, declarou.

O sentimento foi compartilhado pela diretora do Complexo Municipal de Educação Especial (CMEE) André Vidal de Araújo, Reni Formiga, que participa desde a primeira edição da atividade. “Essa corrida nós temos o maior prazer de fazer, porque o intuito é de fortalecer cada vez mais a inclusão. Notamos que a adesão é maior e isso é bom porque a inclusão acontece ainda mais, que é uma luta da Prefeitura”, completou.

Corridinha Azul

Antes do início da corrida, aproximadamente 100 crianças participaram da Corridinha Azul. A ideia não era que elas competissem, mas que praticassem atividades físicas e socializassem.

Como foi o caso da aluna Adria Letícia, que frequenta a APAE e a escola municipal Heleno Nogueira. De acordo com avó da estudante, Rosângela Nascimento, esta não é a primeira vez que ela participa do evento. “Eu soube através de uma amiga da Apae e comprei a blusa. Ela fica muito alegre quando corre. Ela já participou de algumas edições”, disse.

Ao final, cada participante da Corridinha recebeu uma medalha pela participação.

Corrida

A corrida adulta foi dividida nas categorias masculina e feminina e acima de 60 anos. Com 15 minutos de corrida, os primeiros participantes começaram a cruzar a linha de chegada.

O primeiro a percorrer o trajeto de 5 km foi Leandro Costa, gari e atleta. Esta foi a segunda vez que ele participou da prova. “Eu agora estou voltando de uma lesão grave na coluna e, hoje, pude correr e vim dar essa força. Eu corro em diversas provas pelo Amazonas, e não poderia deixar de participar desta, porque minha cunhada era autista e eu queria dedicar essa vitória a ela”.

Além de trabalhar com inclusão, a Corrida Azul teve por finalidade de arrecadar fundos para ajudar a Apae, por isso, todo o valor arrecado com as inscrições foi doado para a associação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here