Mais de 2 mil processos de crimes sexuais contra crianças

crimes-sexuais-contra-criancas1A Justiça agora está preparada para combater os crimes de pedofilia que tanto afligem a sociedade e resigna qualquer pessoa de bem. O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) inaugura na manhã de sexta-feira (10), às 10h, a primeira Vara Especializada em Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, apresentada na manhã desta quarta-feira (8), no Fórum Henoch Reis, pela presidente do TJAM, desembargadora Graça Figueiredo e pela juíza titular da vara, Patrícia Chacon.

De acordo com a presidente, tramitam hoje na Justiça do Amazonas, mais de 2 mil processos envolvendo crimes sexuais contras crianças e adolescente. No interior, eles somam aproximadamente 2.156 processos. Apesar da demanda, não havia espaço e nem condições de estrutura de trabalho para que a juíza desse maior celeridade aos processos dessa natureza, já que antes, eles integravam a Vara Especializada em Crimes Contra o Idoso, Adolescente e Criança, funcionando de forma improvisada sem, sequer, ter um espaço lúdico adequado para ouvir as crianças.

Isso é coisa do passado. A partir de agora, a Justiça está, de fato, preparada para o combate desses crimes, porque vai contar com uma estrutura adequada e compatível, tanto no acolhimento das crianças vitimizadas, como para processar, julgar e colocar na cadeia esses animais – que não podem ser considerados seres humanos, tirando-os do convívio por abusar contra a inocência de indefesos – dispara a desembargadora Graça.

“Gostaríamos que fosse diferente. E que nessa data tivesse um motivo para comemorar e não houvesse uma estatística tão assustadora. Mas, infelizmente ela existe e temos que fazer o mínimo para combater essa anomalia que cresce cada vez mais no país e no mundo”, lamentou Graça Figueiredo”.

“O relato de uma criança vitimizada, tem que ser acolhedor, e não mais agressivo ainda do que ela já passou. Porque é uma marca que nunca será apagada. É uma marca que ficará para sempre a alma dessa criança”

Depois de percorrer as dependências da nova Vara de Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, a desembargadora enalteceu a luta da juíza Patrícia Chacon, considerada por ela uma “magistrada dedicada e que sofria pela falta de estrutura para desempenhar seu trabalho”.

A desembargadora anunciou também a instalação de um telefone 0800 para que as pessoas possam a fazer a denúncia e a juíza encaminhar ao Ministério Público e à Defensoria Pública, para que a Justiça possa imprimir maior celeridade no combate a esse crime contra inocentes.

A juíza Patrícia Chacon se emocionou a relatar a luta que vinha travando há mais de 2 anos para cumprir sua missão de condenar pedófilos. Segundo ela, o Dia das Crianças será um marco nessa luta da sociedade contra os crime sexuais envolvendo crianças e adolescentes. “A sociedade ganhou um presente. Estamos felizes com a sensibilidade da desembargadora Graça, que deu um presente para a sociedade” –, disse a magistrada que não conseguiu conter as lágrimas.

Na nova estrutura, a juíza destacou a sala do depoimento especial acolhedor, adequada para receber as crianças vitimizadas, com sala lúdica e uma equipe multidisciplinar com psicólogos e assistentes sociais.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here