Mais de 1t de drogas já foram apreendidas no Estado em 2016

"Precisava ser feito algo para frear as investidas dos grupos criminosos", frisou fontes
"Precisava ser feito algo para frear as investidas dos grupos criminosos", frisou fontes
“Precisava ser feito algo para frear as investidas dos grupos criminosos”, frisou Fontes

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) já registrou a apreensão de 1 tonelada de drogas neste ano em todo Estado, como resultado de operações e investigações integradas dos órgãos que compõem o sistema.

O balanço foi divulgado pelo secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, durante palestra sobre “Atuação dos órgãos de segurança pública estaduais contra delitos  transfronteiriços e ambientais na faixa de fronteira da Região Amazônica”, no Simpósio de Assuntos Jurídicos no Comando Militar da Amazônia (CMA) na quinta-feira (17).

De acordo com o Sérgio Fontes, as ações integradas dos órgãos (Polícias Civil, Militar, SSP-AM e forças federais) vêm trazendo bons resultados para o Amazonas, como a apreensão recorde de 10,5 toneladas em 2015, somatória superior aos últimos dez anos.

Durante o evento, o secretário destacou que 99% da droga apreendida no Amazonas é considerada droga de transporte, ou seja, com alto teor de pureza, e que ainda irá gerar quantidade três vezes maior.

Sérgio Fontes destacou que o combate intenso ao tráfico de drogas, iniciado em 2015, visa desarticular as investidas do crime organizado, responsável pelo alto índice de mortes em Manaus e demais crimes violentos. “Não é nosso principal foco de ação, mas precisava ser feito algo para frear as investidas dos grupos criminosos, para que o Amazonas inicie uma tendência de redução de crimes violentos, como os homicídios”, disse Fontes.

Segurança na fronteira – Desde o ano passado, o combate ao tráfico de drogas ganhou reforço na fronteira do Estado por meio da ‘Base Anzol’, conforme destacou o secretário.  A base foi posicionada estrategicamente, a 59 quilômetros do município de Tabatinga, onde todas as embarcações que trafegam pelo rio Solimões são vistoriadas para que seja evitada a entrada de entorpecentes e mercadorias contrabandeadas no Amazonas. Atuam na ‘Base Anzol’ agentes da Polícia Federal, com apoio de policiais militares e civis e militares das Forças Armadas.  “Estamos com certeza impedindo que os traficantes passem com droga nessa rota”, concluiu Fontes.

balanço-sergio-fontes-02Apreensões- Ele destacou que já no início deste ano, as ações dos órgãos de segurança renderam bons frutos no combate a criminalidade. No mês de fevereiro, policiais militares juntamente com a Polícia Federal, na Operação ‘Sentinela’, apreenderam aproximadamente 200kgs de drogas, em Santo Antônio do Içá, na fronteira.  A droga foi encontrada após abordagem e revista pelos policiais militares no interior da embarcação Elbia Cabral.

Na manhã da última quarta-feira (16), a Polícia Civil do Amazonas realizou a apreensão de 345kg de drogas, que estavam armazenados em tudo de PVC. A droga estava em posse do colombiano Carlos Alberto Cactos da Silva, 41, que confessou que o entorpecente seria distribuído na capital. “O empenho de cada instituição faz a diferença nos resultados. Todos nós temos um único objetivo: combater a criminalidade e levar ao cidadão de bem a sensação de segurança”, ressaltou Sérgio Fontes.

Redução homicídios – Ainda segundo o secretário de segurança pública, a SSP-AM em parceria com a Polícia Civil e Polícia Militar vem realizando, em conjunto, operações pontuais em áreas com grande incidência de homicídios relacionados ao crime de tráfico de drogas, a exemplo das operações ‘Resposta 1 e 2’, deflagrada em bairros da zona Norte. De acordo com levantamento da SSP-AM, 70% das mortes ocorridas no ano passado, estão ligadas ao tráfico. “Nas duas fases da operação o nosso mapeamento apontou as áreas na zona Norte com sendo de grande incidência de homicídios. E nas duas ações prendemos pessoas ligadas ao tráfico de droga e em posse de entorpecentes”, explicou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here