MADEIRAAAAAA!

Arvore_Madeiraaa

Questiona-se muito quando ocorre uma ventania dessas, com chuvas e trovoadas, como aconteceu na manhã de ontem, 30 de setembro,  na nossa cidade. As árvores caíram sobre os carros ou simplesmente desabaram sobre o chão causando prejuízos, atrapalhando o transito tornando difícil a fluidez dos veículos – que já é um caos na Metrópole Baré.

Mais de 15 Árvores caíram nas cercanias do centro de Manaus. O vento arrancou telhados, bateu sem piedade, foi devastador, e as arvores mais antigas sofreram com a violência da natureza. Aí, quero fazer uma pergunta: as árvores que já estão apodrecidas, que já deram muita sombra, cumpriram o seu papel na sua existência devem ser cortadas? MADEIRAAAAA!

Bom, com certeza, muita gente é contra, por achar que nunca vai cair ou machucar alguém, principalmente nos dias de hoje, que está na moda, à preservação do meio ambiente, onde derrubar uma árvore é plantar a escassez de vida nesse Planeta ainda Azul, correto?

O certo é que, muitos acidentes já aconteceram, vidas foram ceifadas por quedas de árvores, que não tinham mais condições de estar em pé. Houve muita polemica quando árvores foram cortadas, por se encontrarem num estado perigoso.  Então como resolver essa situação? Dizem que há jeito pra tudo, e acreditamos que haja mesmo, só não pode é demorar muito com a solução, pois se não, vai continuar acontecendo o previsível, como aconteceu na Rua Parintins, Bairro da Cachoeirinha, em frente ao Restaurante e Lanche “Opções” de propriedade do Sr. Salim. Por ser uma árvore antiga se deteriorando, Salim, começou a aparar os galhos que não tinham mais vida, para mais tarde, quem sabe, cortá-la, evitando que ela caísse, e causasse uma tragédia, quando apareceu uma equipe de fiscais da SEDEMA, querendo multá-lo em três mil reais, caso continuasse o serviço, seu Salim parou na hora.

A arvore acabou caindo nesta segunda (30) sobre um Fiat Palio 2007, do Sr. Ronald, e ainda bem, que não tinha ninguém dentro, pois faziam dez minutos que ele tinha estacionado. Segundo o proprietário o prejuízo está em torno de dois mil a três mil reais.

O Sr. Ronald, aproveitando a visita de um funcionário da SEMUSLP, ao local, perguntou se na prefeitura tinha algum departamento que pudesse arcar com ele os prejuízos provocados pela queda da árvore em seu carro e o funcionário respondeu, categoricamente, que a ajuda viria, se, no caso, houvesse vitima fatal e a ajuda seria um caixão. Essa resposta causou muitas gargalhadas em quem estava por perto.  MADEIRAAAAAA! ///David Almeida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here