A luta nossa de cada dia

vooEsta semana vivemos mais um episódio sobre o impasse para a prorrogação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 103/2011, que estende por mais 50 anos os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus (ZFM). Estivemos na cara do gol, mas a bola não entrou. Devido a discordâncias na votação do projeto de lei que prorroga a Lei de Informática, não foi possível dar prosseguimento para a votação da ZFM. 

Na última quarta-feira, dia 28, todos estivemos na expectativa de garantir a inserção da matéria na pauta de votação, mas não aconteceu. Confesso que fiquei decepcionado, esperava um pouco mais de colaboração do governo federal com essa questão, afinal, a prorrogação da Zona Franca foi uma promessa da presidente Dilma Rousseff a todo povo amazonense.

O importante é que mesmo com o descompromisso por parte da presidente, não desistimos de lutar. Vale ressaltar todo o empenho da nossa bancada federal lá em Brasília, que ao lado do prefeito Arthur Neto (PSDB) e do governador José Melo (Pros), esteve e continua firme para que essa questão fosse dissolvida, mas um acordo só pode dar certo quando as duas partes cumprem o seu papel.

Não é assim que se trata o povo do Amazonas. A Zona Franca é um patrimônio de todo o país e merece ser tratada com respeito. Esse assunto envolve milhares de empregos e de famílias. É o futuro do nosso Estado e da nossa gente que está em jogo.

Estamos as portas do início dos jogos da Copa do Mundo e do recesso parlamentar. Se esse projeto não for colocado em pauta e votado em regime de urgência, a questão ficará para o segundo semestre. Isso não poderá acontecer.

Na próxima semana, a Câmara Federal anunciou que irá fazer esforço concentrado e as nossas expectativas serão retomadas. Confio na nossa bancada federal, nas articulações dos nossos partidos e também na força do povo amazonense. Vamos à luta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here