Justiça prorroga prisão temporária de Adail Filho

Promotores afirmam que Adail Filho, do PP, pagava fornecedores que não recebiam da prefeitura há anos. Em troca, cobrava dos empresários 30% do valor da dívida. (Imagem: Reprodução)

O Tribunal de Justiça do Amazonas prorrogou nesta segunda-feira (30) as prisões temporárias dos quatro presos da Operação Patrinus suspeitos de envolvimento em esquema de desvio de dinheiro público em Coari. Entre os detidos está o prefeito do município, Adail Filho (PP). A deputada estadual Mayara Pinheiro (PP), irmã de Adail Filho, também é investigada na ação. Os dois são filhos de Adail Pinheiro acusado de comandar uma rede de pedofilia.

A decisão da Justiça atendeu a um deferiu pedido do Ministério Público Estadual (MPE). Nos autos, os mandados de prorrogações das prisões temporárias – de mais cinco dias – foram assinados nesta segunda-feira (30) pela desembargadora Carla Reis, em decisão monocrática.

Estão presos além de Adail Pinheiro, o empresário Alexsuel Rodrigues; do sargento/PM e assessor do prefeito, Fernando Lima e do vereador e presidente da Câmara Municipal de Coari, Kleiton Batista.

fonte: g1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here