Justiça mantém prisão de engenheiros por tragédia em Brumadinho

A Justiça decidiu negar o pedido de habeas corpus dos dois engenheiros da empresa TÜV SÜD

Após negar pedido de habeas corpus na última sexta-feira (1º) a três funcionários da Vale presos temporariamente no dia 29 de janeiro. A Justiça decidiu manter a prisão dos dois engenheiros da empresa TÜV SÜD, eles também haviam tido prisão decretada no último dia 29, junto com os três funcionários da Vale em operação que aponta suspeita de fraude em documentos da barragem da Mina do Feijão, em Brumadinho.

A decisão de negar o habeas corpus aos engenheiros foi do desembargador Pedro Vergara, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), de acordo com movimentação processual online do judiciário mineiro.

De acordo com a Secretaria de Administração Prisional de Minas Gerais (SEAP), os cinco investigados (três funcionários da Vale e dois engenheiros da TÜV SÜD) continuavam presos neste domingo (3), na penitenciária de segurança máxima Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O prazo determinado da prisão temporária é de 30 dias.

FONTE: NOTÍCIAS AO MINUTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here