Justiça Estadual instaura novo processo após busca e apreensão em casa de vereador de Barreirinha

Foto: Divulgação/PCAM
Foto: Divulgação/PCAM

A Justiça Estadual instaurou processo para apurar a procedência de armamentos, munições, 42 cartões bancários, 67 registros de identificação (RG), cartões do programa Bolsa Família e de outros itens apreendidos em mandado de busca na casa do vereador do município de Barreirinha, Jonas Augusto de Souza Reis, supostamente envolvido com organização criminosa responsável pelo roubo e furto de gado na localidade.

O mandado de busca e apreensão na casa do vereador foi expedido pela juíza de Direito Juliana Arrais Mousinho que decretou, também, a prisão preventiva do parlamentar e de outros quatro supostos envolvidos no esquema criminoso: Ronaldy Santos da Silva, Davi Albuquerque Lopes, Ezequiel Barauna Lopes e José Lauro de Souza.

Os suspeitos foram presos pela Polícia Civil no último dia 28 de março, durante operação deflagrada para apurar o roubo e furto de gado com destino a comercialização. Uma vez detidos, os suspeitos tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça no processo nº 78-30.2018

De acordo com a decisão da juíza Juliana Arrais Mousinho, as prisões preventivas dos suspeitos tiveram por base o art. 282 do Código de Processo Penal, “visto que visaram garantir a ordem pública e econômica e permitir a instrução do processo”. O pedido de busca e apreensão, conforme a magistrada “está fundamentado no art. 240 do mesmo diploma, que possibilita angariar provas e apreender armas de fogo e objetos ligados à prática dos crimes”.

Conforme o auto de exibição e apreensão, foram apreendidos no domicílio do vereador: uma arma de fogo do tipo espingarda (da marca Winchester, calibre 44); cinco munições de escopeta calibre 12; seis munições de espingarda calibre 20; três munições de revólver calibre 38; duas cápsulas deflagradas de calibre 24; uma caixa contendo 57 espoletas para cartucho; 16 cápsulas de pólvora; uma espingarda de ar comprimido e um simulacro de arma de fogo.

Foram também apreendidos R$ 38.755,00 (em espécie); 42 cartões magnéticos do banco Bradesco; dois cartões do programa Bolsa Família; dois cartões da Previdência Social; 11 cartões de alimentação. Sete CPF; dois talões de cheque; 67 registros de identificação (RG); duas Carteiras de Trabalho (CTPS), dentre outros itens.

De acordo com a juíza Juliana Arrais Mousinho, o material apreendido ensejou a abertura de um novo processo (nº 79-15.2018) contra o vereador municipal, além daquele que apura seu suposto envolvimento – e de outros quatro suspeitos – em organização criminosa de furto de roubo de gado com destino a comercialização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here