Justiça da França condena Maluf a 3 anos de prisão por lavagem de dinheiro

Paulo Maluf
Paulo Maluf
Paulo Maluf

A Justiça de Paris condenou o deputado federal Paulo Maluf a três anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro em território francês entre 1996 e 2005. De acordo com a sentença da 11ª Câmara do Tribunal Criminal, proferida no fim do ano passado e informada à Procuradoria Geral da República no último mês, a lavagem foi fruto de corrupção e desvio de dinheiro público no Brasil.

A mulher dele, Sylvia Lutfalla Maluf, e o filho Flávio Maluf também foram condenados pelo mesmo tribunal . Eles já recorreram da condenação, e a decisão está pendente de decisão na Corte de Apelação de Paris.

Depois de saber da condenação, a PGR pediu a transferência da ação criminal que corre na França para o Brasil e também requereu a repatriação dos valores confiscados na ação penal contra o parlamentar. A entidade quer que ele seja julgado no Brasil porque, como é brasileiro, a Constituição veda extradição para cumprir a pena na França. Ainda não há decisão sobre o pedido de transferência e de repatriação dos valores.

Maluf teve 1,8 milhão de euros que estavam em contas e valores em espécie forma confiscados, além de os três terem de pagar multas que somam 500 mil euros.

A apuração na França se baseou no compartilhamento de provas da Procuradoria Geral da República e do Ministério Público do Estado de São Paulo em razão de ações contra o parlamentar. Os três agiram para ocultar a origem de recursos oriundos de corrupção e peculato e enviar valores para empresas offshore (firmas criadas para fazer investimentos no exterior) e contas em bancos no exterior. Na sentença, são citados processos no Brasil como beneficiário de fundos no exterior.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here