Josildo refaz pontos de sua fala sobre juízes do Trabalho

josildo rodoviarios02

Josildo dos Rodoviários

O sindicalista Josildo Oliveira endereça carta ao BLOGdaFLORESTA fazendo ponderações e observações sobre seus comentários sobre juízes do Trabalho. Ei-las:

“O áudio postado por esse Blog comprova que jamais me referi a Dra. Eulália ou Euládia, repito, a juíza que fez a confusão no processo do Sindicato dos Rodoviários foi a Dra. ELAINE PEREIRA DA SILVA. Esta juíza desrespeitou ordem de perícia de outro juiz nos autos, para que não fosse comprovada a fraude processual promovida pela Junta Governativa. Aliás, a decisão dela foi anulada pelo TRT11, na 3ª Turma (enviaremos para email desse Blog para publicação), que, inclusive, o voto da Desembargadora Relatora, diz que a Dra. Elaine usurpou a competência do TRT (“a magistrada de piso invadiu competência do TRT”, o que também vamos requerer a apuração junto a Corregedoria do TST e CNJ. A Polícia Federal já instaurou inquérito para apurar a fraude praticada pelos membros da Junta Governativa, quando fizeram juntada nos autos no juízo da 8ª Vara, cópia de uma “ata” e “lista de presença” falsas e adulteradas, conforme se verifica da cópia do Ofício n°. 6810/2012 – IPL 0653/2012-4 – DRCOR, da lavra do Dr. Marcio Magno Carvalho Xavier, Delegado Federal Chefe do NIP/SR/DPF/AM (que enviaremos por email para publicação nesse Blog). Tal ato criminoso foi desprezado pela juíza Elaine Silva que, além de julgar o processo ultrapassando limites da instrução processual, fez vistas grossas ao insistente apelo do Sindicato para chamamento dos membros da Diretoria à lide, uma vez que se discutia a perda dos mandatos dos mesmos. Aliás, a relatora do processo no TRT diz que a sentença tem vícios insanáveis, porque  “não foram incluídos na lide …, os membros da Diretoria 2009/2013” e “porque não foi realizada a perícia técnica para verificação de fraude documental”. Assim, fica comprovado que a Diretoria do Sindicato foi retirada e vilipendiada em seu direito constitucional e, no mínimo, pela desídia ou anuência espúria da Juíza ELAINE PEREIRA DA SILVA, que poderá ficar a vontade para nos processar, momento em que, apresentaremos outras provas sobre fatos impronunciáveis no momento. Por fim, no mesmo dia em que fomos reintegrados pela decisão do TRT11ª, a Junta Governativa que estava na direção do Sindicato, por decisão da dita juíza, saqueou a conta corrente da entidade, retirando via TED o valor de R$ 31.000,00, os quais foram transferidos, PASMEM, para uma empresa de transporte denominada “REAL TRANSPORTES FRETAMENTO LTDA, CNPJ 13.713.521/0001-38”. Como explicar que o dinheiro do trabalhador seja enviado para empresa de ônibus? A Polícia Federal irá apurar todo o desvio de valores e rastrear seu destino. Interessante que, o último desvio de valores poderia ter sido evitado, caso o processo tivesse sido julgado no dia 06 de dezembro, mas uma das desembargadora, pediu vistas regimentais e só devolveu para julgamento no dia 10/12, mesmo dia dos depósitos feitos pelas empresas e do desvio do dinheiro dos trabalhadores. O certo é que, existem 3 meses de atraso nas contas de luz, água, pagamento dos odontólogos e advogados que atendem a categoria. Favor publica os documentos enviados por email à esse Blog. Josildo Oliveira (Presidente do Sindicato dos Rodoviários)”. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here