Meio Ambiente

Ipaam realiza ações de educação ambiental no lago do Tarumã-Açu

FOTO: Divulgação / Ipaam

O Governo do Estado do Amazonas, através do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), realizou, na manhã de ontem (31/07), uma ação de educação ambiental na região do Tarumã, localizado na zona oeste de Manaus.

Idealizado pela gerência de Recursos Hídricos (GERH), essa primeira fase da ação tem como objetivo sensibilizar os proprietários dos balneários flutuantes para que busquem a regularização de seus estabelecimentos.

De acordo com o diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, essa ação tem foco principal nos balneários e flutuantes, que funcionam sem Licença Ambiental de Operação e outorga de direito do uso dos recursos hídricos do rio Tarumã-Açu.

“O ponto chave dessa ação é o ordenamento da ocupação, que também envolve um planejamento para a instalação de flutuantes na área do Tarumã. Trata-se de uma área ecológica e ambientalmente sensível, com questões sociais e econômicas importantíssimas”, enfatizou Valente.

Orientação – O trabalho realizado pela equipe técnica foi de orientações aos banhistas, moradores e comerciantes do local, sobre a importância do desenvolvimento de ações de educação ambiental no entorno da região do lago do Tarumã-Açu.

Segundo o responsável pela ação, Sergio Martins, ações do tipo são fundamentais, uma vez que a temporada do verão amazônico está começando e a tendência é um aumento no fluxo de pessoas no local.

“O principal objetivo desta ação é sensibilizar os proprietários das estruturas flutuantes, visitantes e frequentadores quanto à importância da contribuição e do envolvimento popular na manutenção e limpeza desses locais, além do reflexo da saúde da comunidade”, afirmou Sérgio Martins.

Notificações

Nessa primeira ação, 15 empreendimentos foram notificados pelo Ipaam por falta de regularização ambiental. Os agentes realizaram trabalho de orientação para que os proprietários de flutuantes procurem a regularização de seus empreendimentos.

“A educação ambiental é o primeiro passo para desenvolvermos uma grande ação de regulamentação na região, envolvendo outros órgãos como a Capitania dos Portos, a Prefeitura Municipal e o próprio estado por meio do Ipaam”, finalizou Juliano Valente.

A articulação com as demais instituições tem sido realizada por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). O titular da pasta, secretário Eduardo Taveira, destaca a importância do trabalho interinstitucional na conservação da bacia do Tarumã-Açu.

“Essas ações estão ligadas ao planejamento em conjunto dos órgãos ambientais do Estado para garantir um melhor ordenamento do Tarumã, para evitar que no futuro possamos perder a balneabilidade de uma das principais áreas de lazer do manauara”, ressaltou.

Deixe um comentário