Hissa Abrahão espera decisão do PDT para ser candidato a Prefeito de Manaus

Hissa Abrahão, presidente diretório regional PDT

Neste sábado, 24/8, na sede do Partido Democrata Trabalhista (PDT), o presidente do diretório regional Hissa Abrahão falou sobre a possibilidade da sua candidatura para Prefeito de Manaus nas próximas eleições, dos desafios do novo prefeito eleito, do PDT como partido ativo não apenas nos tempos de campanhas e a filiação de cada vez mais pessoas jovens que acreditam que é possível trabalhar para melhorar a situação da população. Na oportunidade, foi apresentada a palestra sobre a saúde pública nos municípios amazonense pelo ex-secretario Homero Miranda Leão.

A confirmação da candidatura a Prefeito de Manaus só será confirmada na Convenção do PDT a realizar-se em julho de 2020. A informação foi repassada pelo próprio Hissa. “Estamos fazendo um trabalho firme e forte. Somos uma legenda que funciona todos os anos e não como outros partidos durante campanhas”, frisou.

Segundo o seu presidente, o PDT é um partido vivo, recebendo filiações, realizando atividades de interesse da população, partido tradicional com 30 anos de existência graças a grandes percursores como Getúlio Vargas, Brizola, Ciro Gomes, entre outros. “Mais de 500 jovens se filiaram ao PDT nos últimos dias porque acreditam no trabalho que realiza. As pessoas não acreditam mais nos discursos políticos, mas nos resultados e nós queremos ser um exemplo do fazer”, disse.

Referente ao pedido de expulsão do deputado Adjunto Afonso, Hissa disse que “houve vários pedidos contrários ao voto do deputado em favor do congelamento do salario dos servidores e o diretório esta analisando atravás da comissão de ética.”

Desafios do novo Prefeito de Manaus

Para o presidente regional do diretório, o perfil do novo prefeito de Manaus deve ser trabalhador, com muita vontade de fazer as coisas e transparente com a população. “Com uma população de dois milhões e meio de habitantes em Manaus, o novo prefeito tem como principal desafio melhorar a atenção básica de saúde. A população continua crescendo e o sistema de saúde não acompanha a demanda. Outro desafio será melhorar o transporte público e a segurança pública. Sabemos que temos um 17% de desemprego na capital e que pode ser enfrentada qualificando, capacitando os recursos humanos e através da educação”, salientou.

Reportagem: Mercedes Guzmán

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here