Esportes

Gabriel Medina se cala após derrota e não celebra ouro com Ítalo

FOTO: GETTY IMAGES

Gabriel Medina saiu em silêncio da praia de Tsurigasaki, a 100 km de Tóquio, após perder a disputa pela medalha de bronze nesta terça-feira (27). Derrotado pelo australiano Owen Wright, o brasileiro deu uma rápida declaração à TV Globo, mas não quis falar com os outros jornalistas do país que o esperavam na praia.

Ele também não apareceu na praia quando Ítalo Ferreira ganhou a medalha de ouro. As outras brasileiras do torneio, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb, que também haviam sido eliminadas, foram receber Ítalo após ele sair do mar.

Em entrevista coletiva depois do pódio, o potiguar confirmou que ainda não havia falado com Medina, nem para consolá-lo nem pra receber os parabéns.

“Não cheguei a conversar com ele ainda, mas o Gabriel é uma excelente pessoa, um moleque que faz a diferença no circuito, um cara que puxa o nível da galera”, disse Ítalo. “A gente podia fazer a final junto, mas o Kanoa [Igarashi] ganhou a bateria. Acho que ali no final o Gabriel relaxou um pouco. Mas faz parte. Hoje eu representei.”

Medina era uma das principais esperanças de medalha do Brasil e saiu bastante decepcionado da praia. Ele não foi mais visto em público após sua segunda derrota.

Um funcionário do Comitê Olímpico Brasileiro ainda tentou convencer Medina a se pronunciar à imprensa brasileira, mas o bicampeão mundial preferiu não falar. Ele escreveu uma mensagem aos seguidores no Instagram logo após perder a semifinal.

À TV Globo, detentora dos direitos de transmissão das Olimpíadas, Medina comentou a diferença pequena na pontuação de sua bateria, que acabou favorecendo seu adversário.

“Surfei bem, mas infelizmente não deu. Agora é voltar para casa e descansar. É triste quando isso acontece [dúvida na pontuação dos juízes]. Muita gente mandou mensagem. É difícil passar o ano treinando e se esforçando, chegando nisso. A minha parte eu fiz. Agora é continuar trabalhando. Tem coisas que não dá para entender, mas é assim”, disse. (FOLHAPRESS)

Deixe um comentário