Mundo

Ex-policial que matou George Floyd é condenado a 22 anos e meio de prisão

A violenta imobilização de um segurança negro por um policial branco causou uma onde de debates ao redor do país.

O ex-policial dos EUA Derek Chauvin foi condenado a 22 anos e meio de prisão pelo assassinato de George Floyd em Minneapolis no ano passado.

Chauvin , de 45 anos, foi condenado por homicídio culposo em abril devido ao caso que ganhou as manchetes mundiais e gerou protestos. Um vídeo mostra que o policial branco manteve o joelho no pescoço de Floyd, um homem negro, por mais de nove minutos, enquanto o prendia em 25 de maio de 2020.

Floyd estava sendo preso sob suspeita de usar uma nota falsa de 20 dólares, mas foi algemado e contido. Ele gritou repetidamente ” Não consigo respirar ” antes de morrer.

O caso revigorou o movimento Black Lives Matter , com protestos nos Estados Unidos e em outros países contra a desigualdade racial e a brutalidade policial.

Nos últimos 15 anos, menos de uma dúzia de policiais foram condenados por assassinato em serviço nos Estados Unidos. Chauvin é o primeiro policial branco em Minnesota a ser condenado por matar um homem negro.

Deixe um comentário