Justiça

Ex-delegado Gustavo Sotero tem pena aumentada pela justiça

Sotero está em prisão domiciliar desde o começo de setembro. FOTO: SANDRO PEREIRA

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) reformou, nesta segunda-feira (20), a sentença que condenou o ex-delegado Gustavo Sotero por homicídio e perda do cargo de delegado de polícia. As informações são do G1.

Agora, com aumento de 1 ano e 2 meses, a pena total ficou de 31 anos e 4 meses de reclusão, a ser cumprida no regime inicial fechado.

Sotero foi preso em flagrante pelo assassinato do advogado Wilson de Lima Justo, em novembro de 2017, dentro de uma casa de shows de Manaus. Ele estava preso na delegacia geral da capital, e deixou o regime fechado no dia 2 de setembro deste ano.

O ex-delegado deverá ficar em prisão domiciliar, até que sejam decididas as condições em que cumprirá o regime semiaberto, concedido pela Justiça.

O Ministério Público entrou com uma ação pedindo que o delegado volte para o regime fechado até, pelo menos, janeiro de 2022.

Deixe um comentário