Esquema bilionário quebrou grupo da Dako e Continental

Devido a problemas de liquidez, a Mabe Brasil fecha sua fábrica em Itu, interior de São Paulo - Foto: Fernando Cavalcanti/VEJA
Devido a problemas de liquidez, a Mabe Brasil fecha sua fábrica em Itu, interior de São Paulo – Foto: Fernando Cavalcanti/VEJA

Responsável pela massa falida do grupo Mabe Brasil Eletrodomésticos, a Capital Administradora Judicial afirma que os controladores José Ávalos e Francisco Lagos beneficiaram indevidamente os cofres da matriz.

Esse esquema, afirmam, teria drenado recursos da filial brasileira até levá-la à quebra, em 2016.

Segundo a Capital, o montante remetido irregularmente chega a R$ 1,1 bilhão.

A filial era responsável pela produção e comercialização dos eletrodomésticos de linha branca marcas Dako e Continental.

Agora, os mexicanos serão cobrados a ressarcir bancos, fornecedores e impostos na justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here