Escolas de samba levantam público na 3ª noite do Maués Folia

A chuva foi um ingrediente a mais na folia da terra do guaraná (Foto: Reinaldo Santos)

Depois da capital Manaus, Maués é o município com maior número de escolas de samba do Amazonas e ontem (27), na terceira noite do Maués Folia, duas delas mostraram porque a Terra do Guaraná tem o melhor carnaval do interior do Estado, não deixando ninguém parado com a evolução de suas alas e a batida marcante das baterias.

A primeira a desfilar foi a Unidos do Ramalho Júnior, que trouxe para a avenida um enredo baseado nos desfiles dos três últimos anos da escola – Ramalho Júnior (o bairro de origem da agremiação), Índios Sateré na Disney e Maçonaria.

A “caçula” das escolas (foi fundada em 2014), trouxe mais de 400 integrantes para o desfile, divididos em cinco alas, além dos 43 ritmistas comandados por Mestre Paulinho e pela Rainha da Bateria, Carla Silva, que fez sua estreia nos desfiles. “É uma emoção muito grande. Só tenho a agradecer por tudo. Foi muito lindo e a festa está perfeita”, comemorou.

Os irmãos Jackson Trindade e Kendria Silva, respectivamente Mestre-Sala e Porta-Bandeira do Ramalho Júnior, apesar de jovens já são veteranos na Avenida do Samba, com quatro apresentações. “Sempre tivemos muitos incentivos de nossos pais e o desfile sempre tem imprevistos, mas os foliões, a diretoria e os organizadores merecem todos os aplausos”, afirmou Jackson.

Um dos momentos mais emocionantes da apresentação foi o minuto de silêncio que a escola prestou na metade da avenida, em homenagem a um de seus integrantes, Pinna, que faleceu no final de semana anterior ao desfile. Até a tradicional ala das baianas, se transformou em “ala dos baianos”, composta somente com os amigos de Pinna.

NA CHUVA

“No jogo da vida, a Verde e Branco dá as cartas na avenida”. Este foi o tema do Grêmio Recreativo Escola de Samba Em Cima da Hora, que também desfilou na terceira noite do Maués Folia com oito alas e 120 ritmistas na bateria.

Primeira escola de samba da Terra do Guaraná – fundada oficialmente em 1988, mas suas origens remontam rodas de samba no bairro da Maresia nos anos 1970 – a Verde e Branco levantou os foliões apesar da chuva que prosseguiu durante todo o percurso.

“Foi a primeira vez que a escola saiu debaixo de chuva, mas foi muito bom porque lavou nossas almas. O Maués Folia está lindo, não teve nenhuma briga ou qualquer coisa ruim. A população está se divertindo e todos devem prestigiar os talentos da nossa Terra”, afirmou a Rainha da Bateria, Joyce Cristina.

Depois dos desfiles, foi a vez da banda Top Show fazer uma retrospectiva das marchinhas e dos melhores sambas de todos os tempos, e da cantora Jôcy Carvalho apresentar as novas tendências do Carnanejo.

Na noite de hoje (28) acontece o encerramento do Maués Folia 2017 com as apresentações da bateria da escola de samba Mocidade de Santa Luzia e shows dos artistas locais Amana e Fofão Tiro-Onda.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here