‘Encontros & Cantos da Amazônia’ reúne artistas do Norte em live

Torrinho e Márcia Siqueira recebem artistas do Pará e Macapá em show transmitido pela internet ao vivo no dia 20 de dezembro ─ Imagem: Divulgação

Os artistas Zeca Torres (Torrinho), Márcia Siqueira, Patrícia Bastos e Vital Lima são os grandes protagonistas da live ‘Encontros & Cantos da Amazônia’, que acontece no dia 20 de dezembro às 18h (horário de Manaus) e reunirá em live artistas do Amazonas, Pará e Macapá. O evento conta com o apoio da Prefeitura de Manaus, Marjom, Publix, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal, TV Encontro das Águas e Hotel do Largo.

A apresentação será transmitida ao vivo pela internet através do Youtube e tem o objetivo de permitir o acesso gratuito aos espectadores de todas as partes do país. Além disso, o evento contará com a gravação do áudio ao vivo, para futuramente serem disponibilizados em plataformas de músicas como Spotify, Deezer e etc.

A proposta do projeto consiste na realização de uma apresentação musical na qual dois artistas manauaras, o compositor/cantor Zeca Torres, o ‘Torrinho’, e a cantora Márcia Siqueira, recepcionam dois artistas convidados de duas outras capitais de estados da região Norte: o compositor/cantor Vital Lima, representando Belém (PA) e a cantora Patrícia Bastos, representando Macapá (AP).

O projeto Encontros & Cantos da Amazônia foi idealizado pela produtora Ana Priscilla Santos, da Porto de Lenha Produções, de Manaus. No repertório, canções com temática amazônica de autoria de compositores e autores da região, tais como Nilson Chaves, Thiago de Mello, Anibal Beça, Sidney Rezende, Joãozinho Gomes, Paulinho Bastos, Enrico Di Miceli e outros, além dos dois artistas que participam da live, Zeca Torres e Vital Lima.

“Estar de volta ao palco após tanto tempo de isolamento, e ainda na companhia dessas grandes expressões da música amazônica, é um privilégio. Márcia, que todos conhecemos bem, é dona de um canto poderoso e afinadíssimo que nos habituamos a ouvir por todos os cantos do Amazonas; Patrícia, uma cantora de rara sensibilidade, premiadíssima, que desfila um repertório de muito bom gosto, sempre elevando os valores e a cultura amazônica, sobretudo de seu estado, o Amapá; Vital, compositor refinado e intérprete de voz marcante, é uma referência não apenas do Pará, mas de toda a região norte. Tenho certeza que será um encontro inesquecível!”, diz Zeca.

No decorrer da apresentação estaremos também divulgando a vakinha para ajudar o cantor paraense Nilson Chaves, uma das grandes vozes da Amazônia vítima da covid-19 e que precisa da solidariedade de todos até que possa voltar aos palcos totalmente recuperado. Mas para aqueles que quiserem ajudar imediatamente basta acessar na internet: vakinha.com.br/1585009

Quem quiser acompanhar o show pode inscrever-se no canal www.youtube.com/c/portodelenhaproducoes e anotar na agenda o dia 20 de dezembro às 18h (horário de Manaus)  ou o Facebook Porto de Lenha Produções (@portodelenhaam).

Artistas

ZECA TORRES (TORRINHO) – Amazonas

José Evangelista Torres Filho – Zeca Torres – nasceu em Belo Horizonte, viveu sua infância no Rio de Janeiro e radicou-se em Manaus no final dos anos 60, onde vive até hoje. Começou a compor no início dos anos 70, quando participou de vários festivais. Possui dois discos solo: “Porto de Lenha” (1992) e “Bailando na Escuridão” (2015), esse último produzido por Mauricio Maestro – do grupo carioca Boca Livre – com participações especiais de artistas de todo o país, como Sergio Souto, Natan Marques, Mauricio Maestro, Claudio Nucci, Zé Renato, Andréa Pinheiro, Kay Lyra, Tavynho Bonfá, Eudes Fraga, Lula Barbosa e Duofel.

MÁRCIA SIQUEIRA (Amazonas)

A cantora amazonense Márcia Siqueira, carinhosamente chamada pelo Boi Bumbá Garantido, do Festival Folclórico de Parintins, de “Rosa Vermelha”, representa a música do Amazonas em todas as suas vertentes. Com talento raro, transita tanto na Música Popular Brasileira, como no Jazz ou na interpretação do cancioneiro regional, destacando-se por ser uma das raras vozes femininas aceitas no fechado reduto das toadas amazônicas.

VITAL LIMA (Pará)

Vital Lima nasceu em Belém do Pará onde, em 1974, foi uma das revelações do 1º Festival de Música e Poesia Universitária ao lado da então iniciante Fafá de Belém, que interpretou uma de suas músicas. Muito cedo Vital aprendeu a tocar o instrumento, até conhecer Nilson Chaves, com quem passou a partilhar o gosto nascente pela música, dando início a uma amizade sólida, que viria a dar muitos frutos, numa parceria que hoje goza do respeito e reconhecimento geral na terra natal. Com Hermínio Bello de Carvalho, formou uma parceria de belas canções, que resultaram no LP “Pastores da Noite”, gravado pela Tapecar em 1978 e lançado em CD em 2005 na caixa comemorativa dos 70 anos de Hermínio Bello de Carvalho, pela Biscoito Fino. A música título tornou-se tema da novela “Memórias de amor”, da TV Globo.

Em 1985, Vital Lima grava, com Nilson Chaves, o LP “Interior”, considerado um marco nas carreiras de ambos. A parceria aborda a temática amazônica, valendo destacar as canções que até hoje são entoadas em uníssono pelo público, quando apresentadas: “Flor do destino” e “Tempodestino”. Após o sucesso do disco, Vital continuou a produzir; em 1990 lançou o LP “Vital”.

Constam da relação dos intérpretes de suas músicas artistas como Marlene, Wanderléa, Simone, Andréa Pinheiro, Lucinha Bastos, Ademilde Fonseca, Elizeth Cardoso, Fafá de Belém, Emílio Santiago, Nilson Chaves, Lucinha Araújo, Lula Carvalho, Zé Renato, Zeca do Trombone, Grupo Quintais, Alaíde Costa, Magno, Delço Tainara, Marco André, Walter Bandeira, Amadeu Cavalcante, Marisa Gata Mansa e Alaíde Costa, dentre outros.

PATRÍCIA BASTOS (Macapá)

Patrícia Bastos sempre buscou, com seu trabalho, o reconhecimento da música do seu estado, Amapá, o batuque e o marabaixo. Fazer sucesso, para ela, é valorizar o arquétipo do cafuzo. Pensando nisso, sua carreira se debruçou em suas origens e teve maior alcance a partir de 2009.

Em 2013, seu álbum Zulusa chegou ao mercado trazendo compositores amapaenses, paraenses e parcerias entre compositores do centro-sul do brasil, com outros autores da região amazônica. Nomes como Vior Ramil, Joãozinho Gomes, Dante Ozzetti, Ronaldo Silva, Felipe Cordeiro e Luiz Tatit se misturaram em uma sonoridade que tornou-se nova.

Com produção de Dante e Du Moreira, guitarradas, batuques; lambadas e marabaixos ganharam arranjos cuidadosamente pensados para valorizar os ritmos e a voz de Patrícia. O CD ganhou o 25° Prêmio da Música Brasileira nas categorias Melhor Cantora Regional e Melhor Álbum Regional; o álbum do ano pelo jornal Estadão.

Com o mesmo apuro e dedicação, em 2016 nasceu Batom Bacaba, também produzido por Dante e Du Moreira, premiado pelo edital Natura Musical Nacional 2015. Uma raridade que teve seu trunfo principal na indicação ao 18° Grammy latino e novamente ao Prêmio da Música Brasileira, em 2017.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here