Em Iranduba, vereadores preparam pedido de afastamento de Chico Doido

Chico Doido pode ser mais um prefeito de Iranduba alvo de impeachment
Chico Doido pode ser mais um prefeito de Iranduba alvo de impeachment

O Município de Iranduba, separado de Manaus apenas pela ponte Rio Negro, pode sofrer outra mudança de comando, logo após a eleição suplementar para governador. Um grupo de vereadores, insatisfeito com a atuação do prefeito Francisco Gomes da Costa, conhecido e votado como “Chico Doido”, ameaça pedir o afastamento dele. Só não o fazem agora para não atrapalhar o andamento do pleito.

A contratação emergencial de uma empresa para o transporte escolar viário, depois que a ganhadora da licitação realizada na atual gestão fracassou na execução do serviço, é o principal motivo do anunciado pedido de impeachment. “O valor anual gasto com o transporte escolar é de R$ 7 milhões e ele contratou uma empresa, emergencialmente, por três meses para pagar R$ 3 milhões”, disse um vereador, que “ainda” não quer se identificar. Trata-se de verba federal.

O sinal mais claro de que a ameaça ao mandato de Chico Doido é real ocorreu quando os vereadores aprovaram, por unanimidade dos 13 ocupantes da Câmara Municipal, um adendo à Lei Orgânica do Município permitindo que qualquer cidadão possa pedir o afastamento do prefeito. Até então só os vereadores tinham essa prerrogativa.

Há outras queixas vindas da Câmara Municipal. O reajuste da passagem de ônibus Manaus-Iranduba e vice-versa, de R$ 4 para R$ 4,75, ocorrido em abril deste ano, foi vetado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o prefeito teve que voltar atrás. Ainda assim, mesmo tendo recebido a ordem dos conselheiros numa quinta-feira, Chico Doido só desfez o aumento no sábado seguinte.

A relação dele com o TCE, a partir daí, só azedou. Dois auditores, enviados para averiguação preliminar na Prefeitura de Iranduba, teriam sido escorraçados por seguranças do prefeito e retornaram a Manaus sem realizar a fiscalização.

Rico e simples

Chico Doido, ex-funcionário do empresário Modesto Nóvoa, em cuja empresa ganhou a alcunha, ao oferecer o dobro de produtividade que os demais, é hoje um homem rico. Dono de olarias em Iranduba e outros Municípios, ele tem até avião por conta da necessidade de muitos deslocamentos.

“É um homem simples, que começa o dia muito cedo, no meio dos ‘peões’, com os quais gosta de estar. O problema é que não ouve ninguém e faz as coisas por impulsos”, disse outro vereador. “Só secretários de saúde ele trocou um por mês, nos primeiros cinco meses de gestão”, disse um terceiro.

Triste sina

O último prefeito eleito de Iranduba, Xinaik Medeiros, foi cassado do cargo e preso por malversação de fundos e formação de quadrilha, com a irmã e secretários municipais. O TCE o condenou, dia 08/06/2017, a devolver R$ 19,2 milhões aos cofres públicos. Os conselheiros e auditores do órgão encontraram 163 irregularidades nas contas dele.

A estimativa dos promotores do Ministério Público Estadual do Amazonas (MPE-AM) é de que o rombo deixado pelo ex-prefeito, secretários, parentes e empresários, na Prefeitura de Iranduba, pode chegar a R$ 100 milhões. Ainda correm na Justiça ações penais e cíveis contra Xinaik.

Chico Doido recebeu o cargo da vice-prefeita e adversária, Maria Madalena de Jesus Souza, a Madá, que governou desde o dia 10/11/2015.

Portal do Marcos Santos

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here