Eduardo Braga cobra redução de tarifas e maior eficiência no setor de energia

Eduardo Braga (MDB)

“O brasileiro não pode continuar pagando tão caro pela energia elétrica. No nosso Estado do Amazonas, a tarifa é uma das mais altas do mundo!”. O desabafo é do senador Eduardo Braga (MDB/AM), que conseguiu aprovar nesta terça-feira (06) relatório favorável à MP 879/19, que autoriza a União a reembolsar R$ 3,5 bilhões à Eletrobras por despesas feitas até junho de 2017 com a aquisição de combustíveis para termelétricas em setores isolados da região Norte.

O líder do MDB no Senado teve o cuidado de incluir, em seu relatório, ajustes para não penalizar o consumidor. Ele trocou a taxa Selic pelo IPCA na correção de valores a serem repassados à Eletrobras com recursos pagos pelo consumidor na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Não era justo, segundo o senador, que os brasileiros arcassem com uma conta onerada pela taxa básica de juros, enquanto a conta do Tesouro é onerada pelas correções monetárias do IPCA, hoje abaixo da Selic. Uma parte dos valores a serem recebidos pela Eletrobras virá do Tesouro Nacional e uma parte de recursos da própria CDE.

Outra preocupação do senador Eduardo foi assegurar a atratividade do setor elétrico, incluindo fontes alternativas como eólicas e usinas de energia fotovoltaica. “Com mais investimentos no setor, será possível ter mais eficiência energética, um serviço de maior qualidade e tarifas mais baixas. O impacto também será positivo no crescimento do PIB, com maior geração de renda e emprego” , argumentou.

Eduardo ainda inseriu no relatório a previsão de que as pequenas centrais hidroelétricas sejam incluídas na segunda etapa do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfra).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here