Detento de 64 anos é encontrado morto dentro de cela no Ipat

O detento tinha sido colocado em uma cela separada da massa carcerária por fazer parte do grupo de risco do novo coronavírus. A Seap descarta a doença como motivo, já que ele não apresentava sintomas. ─ Foto: Divulgação

O detento do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) Idelberto Mafra, 64, foi encontrado morto na cela onde estava alojado, na noite da última terça-feira (5).

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), o homem havia sido posto em uma cela separada da massa carcerária, por fazer parte do grupo de risco do novo coronavírus. “No entanto, a morte não tem relação com o vírus, uma vez que o mesmo não apresentou nenhum sintoma da doença”, informou a secretaria, por meio de nota.

Na noite em que passou mal, Idelberto recebeu atendimento pelo corpo médico da unidade prisional, mas não resistiu e faleceu. A causa da morte consta como indeterminada, conforme o Instituto Médico Legal (IML). Exames complementares serão realizados pelo instituto para identificá-la.

A suspeita da Seap é que a causa tenha sido infarto. O interno era portador de diabetes e hipertensão. Idelberto fazia tratamentos realizados mediante escoltas para unidades de saúde, durante o período em que esteve custodiado, ainda de acordo com a secretaria.

O homem deu entrada no sistema prisional em agosto de 2017 e cumpria pena por associação ao tráfico, porte ilegal de armas de uso restrito e violência doméstica.

*Reportagem: Filipe Távora/ACrítica

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here