CPI da Pedofilia: balanço inicial aponta falhas na rede de proteção

Ao final dos trabalhos, os relatores deverão propôr mudanças nas políticas públicas
A CPI da Pedofilia fez um balanço dos primeiros dois meses de investigações
A CPI da Pedofilia fez um balanço dos primeiros dois meses de investigações

Da Redação – O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, deputado estadual Abdala Fraxe (PTN), apresentou nesta segunda-feira (16) o balanço dos primeiros dois meses da CPI da Pedofilia. Em coletiva, Abdala Fraxe e a também deputada Conceição Sampaio explicaram as primeiras ações da CPI, onde diversos órgãos de proteção a criança foram ouvidos. Após de treze reuniões, a Comissão verificou várias falhas na estrutura de proteção a criança e ao adolescente.

"A rede de proteção a criança e ao adolescente é falha tanto no interior, quando na capital", disse Conceição Sampaio
“A rede de proteção a criança e ao adolescente é falha tanto no interior, quando na capital”, disse Conceição Sampaio

Conceição Sampaio afirmou que a rede de proteção a criança e ao adolescente é falha tanto no interior como na capital. “A base da rede de proteção é construída pelos Conselhos Tutelares e muitos não conseguem efetivar o trabalho por falta de estrutura”, disse. Os problemas vão desde a falta de gasolina a denúncias de conselheiros envolvidos com a pedofilia.

Para quem pensava que a CPI iria receber muitas denuncias o relator Deputado Abdala Fraxe apresenta a realidade. O balanço mostra que nestes primeiros 40 dias apenas 6 denúncias concretas chegaram a CPI. “ As pessoas tem medo de denunciar e muitas chegam até nós abaladas psicologicamente. A CPI contratou uma psicóloga para atender as vítimas que não conseguiam prestar o depoimento”, frisou o deputado.

"As pessoas têm medo de denunciar e muitas chegam até nós abaladas psicologicamente", frisou Abdala Fraxe
“As pessoas têm medo de denunciar e muitas chegam até nós abaladas psicologicamente”, frisou Abdala Fraxe

A CPI da pedofilia está ouvindo as entidades e órgãos de proteção para depois enviar as diligencias para os pontos da Capital e do interior.  Ao final dos trabalhos, os relatores deverão propor mudanças nas políticas públicas com projetos de lei para o âmbito Estatual e Federal; incentivo a projetos para programas de apoio a criança e adolescente e proteção para nossas fronteiras visando evitar o tráfico de crianças e adolescentes para exploração sexual.

Sobre o Fausto Souza

Fraxe deixou claro que a situação do deputado Fausto Souza já está na justiça, com processo em andamento, e que a CPI serve para novos casos e para detectar possíveis falhas.

Ao final dos trabalhos, os relatores deverão propôr mudanças nas políticas públicas
Ao final dos trabalhos, os relatores deverão propôr mudanças nas políticas públicas

CPI e o período de Eleição

A CPI da Pedofilia não deve parar no período das eleições. Segundo o presidente da Comissão, ela continua todas as terças e quintas-feiras com trabalho interno, depoimentos e possíveis visitas aos municípios.

2014-06-16-12-28-50-1Denuncie

A comissão espera receber do Ministério Público Federal mais informações sobre processos e casos de prostituição infantil. Os relatores contam com a ajuda da mídia e das ONGs de proteção a criança e ao adolescente para aumentar o número de denúncias. Você também pode colaborar através dos telefones (92) 31834581 e o WhatsApp (92) 81444462. E das redes sociais como Facebook – CPI da Pedofilia ALEAM –  https://www.facebook.com/pages/CPI-da-Pedofilia-ALEAM/750626968311527?fref=ts e no Instagram (@cpidapedofilia)./// Cláudia Regina Coelho – Fotos: Áida Fernandes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here