Covid-19: Governo do Amazonas afirma ainda não ter sido notificado sobre suspensão das atividades não-essenciais

Decisão judicial prevê até mesmo o uso de forças policiais para cumprimento das medidas de isolamento

O Governo do Estado do Amazonas informou, neste domingo (3), que ainda não foi notificado da decisão da Justiça do Amazonas que determinou a suspensão total das atividades consideradas não-essenciais.

Em nota, o governo informou que quando for notificado, reunirá os órgãos que compõem o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 para analisar o documento judicial e determinar os procedimentos cabíveis.

Na noite de sábado (2), a Justiça determinou a suspensão das atividades não-essenciais pelo prazo de 15 dias. Já as atividades consideradas essenciais poderão funcionar desde que adotem medidas que impeçam a aglomeração de pessoas.

No texto, o juiz Leoney Figliuolo Harraquian prevê até mesmo o uso de força policial para “preservar a ordem pública”. A multa diária em caso de não cumprimento das medidas é de R$ 50 mil, que será aplicada ao governador Wilson Lima.

De acordo com a decisão, o governo deverá fazer pronunciamentos diários nos meios de comunicação para explicar as medidas à população. O texto ainda diz que a ampliação do convívio social poderá acontecer após uma avaliação dos riscos feita pela Fundação de Vigilância em Saúde. O órgão ainda terá de emitir, a cada cindo dias, um relatório com a indicação das medidas que deverão ser adotadas pelo Estado para diminuir a contaminação.

A decisão ainda determina que o boletim diário de casos inclua o número de pacientes no interior e capital amazonense, inclusive os da rede privada, que aguardam uma vaga para internação, bem como a informação da disponibilidade dos leitos de Covid-19, com o detalhamento da ocupação por grávidas, crianças, pacientes oncológicos e cardíacos.

FONTE: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here