Covid-19: Cientistas analisam possível variante ‘mexicana’

A chefe do Laboratório de Diagnóstico em Doenças Emergentes e Reemergentes (LaDEER), Nataly Vega Magaña, destacou que a descoberta da variante E484K é um achado importante, já que não havia sido relatado no México. ─ Foto: Cuartoscuro

Uma equipe de cientistas da Universidade de Guadalajara, no México, identificou uma nova variante do novo coronavírus– a mutação E484K. A nova mutação SARSCoV-2 foi detectada em quatro pacientes deJaliscona semana passada, mas só agora foi divulgada.

“O que podemos confirmar é que detectamos a variante E484K e esta é uma descoberta importante, pois não havia sido relatada no México”, afirmou a chefe do Laboratório de Diagnóstico de Doenças Emergentes e Reemergentes (LaDEER), Nataly Vega Magaña, no Centro Universitário de Ciências da Saúde (CUCS) da Universidade de Guadalajara, citada pela EF. “No entanto, são necessários estudos mais aprofundados, como o sequenciamento (da nova estirpe do vírus), bem como a análise de amostras mais positivas para determinar a prevalência desta mutação em Jalisco”, explicou.

Segundo os especialistas, um dos pacientes teve contato com um estrangeiro em Puerto Vallarta, onde se considera que a infecção começou, mas os outros dois não tiveram contato com pessoas de fora do país. Esta é uma descoberta preocupante, já que há uma alteração que pode afetara sua ligação com os anticorpos neutralizantes gerados pelo corpo humano, como parte da resposta imune criada com a infecção ou ao receber a vacina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here