Comunidade Nobre do bairro Santa Etelvina demanda serviços básicos

 

Neste sábado (04) na Igreja Evangélica Ministério Internacional da Fé, na Rua Saracura No 07 os moradores da Comunidade Nobre no bairro Santa Etelvina, zona sul de Manaus demandaram serviços básicos e asfaltamento das ruas. O registro foi durante a ação social em parceria com a Semasdh, Subsecretaria Municipal de Políticas para as Mulheres e os Amigos Solidários onde foram disponibilizados serviços de embelezamento, orientação das políticas públicas, consultas jurídicas e psicológicas entre outras.

 A comunidade Nobre é resultado de uma invasão há cinco anos onde cinco mil famílias habitam esta área, (próxima ao Conjunto Viver Melhor I), as ruas cheias de lama por conta das chuvas, há lixo por todo lado e nas proximidades da Ponte e do Igarapé a situação fica mais sombria por conta das doenças que afetam as crianças principalmente. Não há Posto de Saúde, nem transporte público segundo relataram os próprios moradores.

 

“Falta agua, luz, saneamento básico, Escola e recolher do lixo, já foi encaminhado um abaixo assinado para a Prefeitura de Manaus, mas ate agora nada”, disse o representante desta comunidade, Robson Brito, que explica que esta área foi se conformando por pessoas vindas de outras invasões. “Falta arborização, asfalto nas ruas, casinha da saúde e os moradores queremos legalizar as nossas casas”, salientou.

 O Pastor da Igreja Evangélica alertou para os casos de doenças nas crianças especialmente por conta da falta de agua, lixo acumulado e ratos nesta área. “A pobreza é grande a maioria das pessoas não tem formação, isto piora pela falta de oportunidades e a marginalização, a igreja tem pouco tempo, oferecemos sopão e roupa”.

 

O morador da Comunidade Nobre, Nelson Neis disse “as ruas parecem o rio Solimões é muita agua, depois fica o lamaçal onde ninguém pode caminhar, a situação é pior na Ponte e no Igarapé onde estão as famílias mais humildes, aqui não tem transporte, agua, luz nem nada, estamos num completo abandono”.

 Moradores do Conjunto Viver Melhor I do bairro Santa Etelvina que também aos relataram que os prédios estão rachando e a situação é de risco, já foi reclamada para a Caixa Econômica mas a resposta de que “nada pode fazer” sempre é a mesma. Outro problema denunciado foi do esgoto que esta nas ruas e o fedor pode se sentir a partir das 16h nesta área.

 Programas sociais

 

A Subsecretaria de Políticas para a Mulher, Socorro Sampaio na oportunidade disse “estamos atendendo um pedido da comunidade nesta ação social, orientando para as políticas públicas, para que as pessoas realizem o cadastro único, para a bolsa família, ofereceremos cursos de qualificação para as mulheres, para seu empoderamento e encaminharemos os casos de violência”. Referente às demandas de estrutura e serviços básicos para a comunidade a subsecretaria se comprometeu a solicitar das outras secretarias da Prefeitura.

 Também houve palestras para orientar as pessoas, especialmente mulheres em vulnerabilidade social, registro no Cadastro Único, foi entregue uma guia de orientação da Bolsa Família que por sua vez garante aceso a programas sociais do Governo Federal como a tarifa social, isenção de taxa para concurso público, ‘SOS funeral’ entre outros.

 Outro trabalho realizado pela subsecretaria foi de identificar mulheres que sofrem violência domestica para poder encaminhar aos centros de referencia. A Subsecretaria de Políticas para a Mulher esta no telefone 32145080 para mais informações. (Mercedes Guzmán)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here