Comitê Rio-2016 permitirá protestos, mas recorre da decisão judicial

Torcedores mostram cartaz com "Fora Temer" no Mané Garrincha
Torcedores mostram cartaz com "Fora Temer" no Mané Garrincha
Torcedores mostram cartaz com “Fora Temer” no Mané Garrincha

O Comitê Rio-2016 já recorreu da decisão judicial que permitiu protestos nas arenas olímpicas. Esse foi a informação do diretor de comunicação do comitê, Mario Andrada. Mas, enquanto não houve uma mudança da Justiça, os protestos poderão acontecer.

Na segunda-feira à noite, a Justiça federal do Rio de Janeiro concedeu uma liminar em que proíbe o comitê de vetar protestos, em ação movida pelo Ministério Público Federal.
“Recebemos uma notificação sobre a liminar do juiz que ele deu que proibiu o comitê de controlar manifestação política. Temos o direito de reconsideração. Enquanto isso, vamos respeitar. Seguimos à regra. Neste caso, a liminar. Acreditamos que as sedes esportivas não são espaço para política. Posso lembrar que aconteceu na Copa. Depois de uma discussão legal, a lei da Copa foi considerada legal”, afirmou Andrada.
De fato, o STF considerou válida a Lei da Copa que proibia protestos nos estádios.
O COI mostrou confiança de que a decisão judicial seja revertida. “Acredito que todos entendemos que não queremos os Jogos se transformem em um plataforma”, afirmou o diretor de comunicação do COI, Mark Adams.
O juiz substituto João Augusto Carneiro Araújo, da 12ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que deu a liminar para permitir os protestos, alega que a lei olímpica não proíbe protestos políticos, apenas manifestações racistas, xenófobas ou de discriminação. A pena por descumprimento é multa de R$ 10 mil.
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here