Comissão de Obras da Aleam terá cronograma para fiscalizar obras na capital e no interior

(Foto: Divulgação)

Instalada ontem, a Comissão de Obras, Patrimônio e Serviços Públicos (COPSP), da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), segundo o deputado-presidente Belarmino Lins (PP), trabalhará com uma agenda intensa em 2019, inclusive acompanhando as obras realizadas pelo governo em Manaus e no interior. Ficou decidido que a COPSP se reunirá quinzenalmente ou uma vez por semana, de acordo com as demandas de matérias.

Durante a solenidade de instalação da comissão, ocorrida na sala Andirá, no subsolo da Assembleia Legislativa, Belão confirmou o sorteio como o critério que determinará a escolha do deputado-relator para as matérias que tramitarem no âmbito da COPSP. A comissão, além de Belão, é composta também pelos deputados Álvaro Campelo (PP), vice-presidente, Augusto Ferraz (DEM), Joana Darc (PR) e Saullo Vianna (PPS), membros. Os suplentes são: Sinésio Campos (PT), Serafim Corrêa (PSB) e Adjuto Afonso (PDT).

A nova metodologia sobre a escolha da relatoria foi elogiada por todos os parlamentares presentes ao evento. “Parabéns, deputado Belarmino, pelo exemplo de transparência, pelo espírito democrático entre todos nós”, disse Álvaro Campelo, seguido por Dermilson e Saullo Vianna.

Partiu de Álvaro a proposta para que a COPSP adote, neste ano de 2019, um cronograma de ações para fiscalizar as obras do Governo do Estado na capital e nos municípios do interior. Conforme Belão, “a proposta merece respeito, até porque faz parte das atribuições e competências da comissão, essa proposta será deliberada por todos os parlamentares-membros”.

Em função da proposta, a COPSP vai expedir convite aos secretários de Infraestrutura do Estado (SEINFRA) e da Região Metropolitana de Manaus (RMM) para explicarem as providências do governo para a retomada de obras paralisadas no Estado, algumas delas completamente estagnadas há dois anos, tais como: a construção de núcleos administrativos da UEA (Universidade do Estado do Amazonas), a duplicação da Estrada AM-70 e a questão do Prosamim (Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here