Combate ao suicídio na ‘Ponte Rio Negro’ é debatido na ALEAM

Foto: Divulgação

Em Cessão de Tempo proposta pelo deputado estadual Álvaro Campelo (Progressistas), a médica psiquiatra Alessandra Pereira, coordenadora do ‘Projeto Ponte Segura’, ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta quarta-feira (16), com a finalidade de defender a elevação do gradil de proteção da ponte Jornalista Phelippe Daou (ponte Rio Negro). A iniciativa tem como objetivo reduzir as inúmeras tentativas e ocorrências de suicídios no local.

De acordo com Alessandra, somente este ano, 66 ocorrências foram registradas. “Dados apontam que a cada 4 dias são registradas ocorrências, entre tentativas e suicídios em Manaus. A ‘Ponte’ não pode mais ser um instrumento para a retirada da própria vida. Nós precisamos, de forma urgente, elevar o gradil como foi feito em outras cidades do país. Hoje, qualquer pessoa pode subir na grade e se jojogar lá de cima”, lamentou a especialista.

Álvaro Campelo afirma que a iniciativa defendida pela psiquiatra pode ser feita com o apoio de empresas do Polo Industrial. “Podemos, através de uma Parceria Público Privada (PPP), mudar essa realidade assim como já se fez em Natal. Outra necessidade é aumentar o número de psicólogos e psiquiatras na rede pública de saúde”, avaliou o deputado.

Em todo mundo, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofram de depressão e, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio já contabiliza mais de 800 mil vitimas, sendo a segunda causa de morte no planeta entre jovens de 15 a 29 anos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here