Com Pixuleco, manifestantes mostram apoio à Lava Jato em Curitiba

Ao mesmo tempo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegava ao prédio da Justiça Federal, às 13h50, um Pixuleco, nome dado ao boneco inflável com 20 metros de altura no formato do ex-presidente em uma roupa de presidiário era erguido em frente ao Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico, em Curitiba (PR).

O local, ocupado por cerca de 200 manifestantes, reúne os apoiadores da Operação Lava Jato, ou como se autointitulam, apoiadores do juiz federal Sergio Moro, foi o ponto escolhido pelos movimentos contra corrupção da capital paranaense. Aos gritos de “Aqui é Curitiba, petista não se cria” e “Nossa bandeira jamais será vermelha”, o grupo pretendia permanecer no local até a noite.

A pedagoga e artista plástica Vânia Dalmaz, uma dos coordenadores do Movimento Mais Brasil, disse que o dia é histórico e espera uma punição para Lula e todos os políticos denunciados pela Operação.

“É uma data muito importante, seria um julgamento qualquer, mas essa audiência envolve um ex-chefe da nação, mostra que podemos mudar este país e o juiz Sergio Moro deu início a isso”, comentou.

Para a educadora Elizeth de Souza, o fato de Lula estar frente à frente com o juiz Sergio Moro é um fato muito mais que histórico, “simbólico”. Para ela, que segurava uma bandeira do Brasil no período monárquico, o sistema deveria mudar também. “Esse regime de presidencialismo de coalizão leva a todos os partidos se venderem, só se governa comprando outros partidos”, disse, sem confirmar sua preferência pela Monarquia.

(DO ESTADÃO CONTEÚDO)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here