Codam aprova projetos industriais da ordem de R$ 1 bilhão para o Amazonas

Mais da metade dos investimentos aprovados é de capital estrangeiro
Mais da metade dos investimentos aprovados é de capital estrangeiro

O Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam) aprovou nesta terça-feira, 29 de outubro, 32 projetos industriais com investimentos estimados em R$ 1.035 bilhão e criação de 1.735 vagas no mercado de tralho local, ao longo dos próximos três anos. Esta foi a penúltima reunião do Codam neste ano e contou com a presença do governador em exercício, José Melo, que avaliou positivo o crescimento do polo industrial mesmo diante de uma crise econômica mundial.

“O modelo zona franca é um modelo que está consolidado. É um modelo que viu passar crise na Europa, crise na Ásia e até nos Estados Unidos. O ritmo de crescimento pode não parecer satisfatório em relação aos anos anteriores, mas foi maior do que o ritmo de crescimento nacional”, disse José Melo.

Do total de pouco mais de R$ 1 bilhão de investimentos, mais da metade é de capital estrangeiro, de países como a Holanda, Japão, Estados Unidos, Reino Unido, Irlanda e Coréia. Entre os 32 projetos aprovados 10 são de implantação (novos empreendimentos), estimados em R$ 489 milhões, além de 11 de diversificação com aporte de R$ 153 milhões e mais 11 projetos de atualização com R$ 392 milhões em investimentos.

Os destaques da pauta são os dois projetos da Procter & Gamble (P&G) aprovado no crivo da Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplan), que supera a faixa de R$ 400 milhões. A companhia reúne um enorme conglomerado de subempresas, produzindo alimentos, produtos de higiene e limpeza. A companhia emprega atualmente cerca de 138 mil funcionários ao redor do mundo e detém mais de 380 marcas de produtos.

Outro destaque foi o projeto da Bike Norte. Com investimentos de R$ 69 milhões, a empresa vai fabricar bicicletas com e sem câmbio, empregando 439 trabalhadores.

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas, Airton Claudino, destacou que a instalação e a diversificação das empresas demonstram que o modelo Zona Franca desperta o interesse para novos negócios e diversificação de outros já instalados. “Os números nos sinalizam de que há uma credibilidade sobre o modelo Zona Franca. A nossa perspectiva é que isso vá melhorar conforme a economia do País também se restabeleça”.

R$ 5 bilhões acumulados – Somados os investimentos dos projetos da penúltima reunião do Codam, a mesma aprovou neste ano um total de 179 propostas de empreendimentos industriais com recursos estimados em R$ 5.615 bilhões, 9.687 novos empregos e 4.670 vagas remanejadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here