Cerca de 30 mil pessoas devem deixar Manaus para votar no interior

Estimativa é que 20 mil pessoas saiam de Manaus utilizando o transporte hidroviário intermunicipal de passageiros e 10 mil o rodoviário, nos dias que antecedem as eleições para prefeito e vereador.

Estimativa é que 20 mil pessoas saiam de Manaus utilizando o transporte hidroviário intermunicipal de passageiros e 10 mil o rodoviário, nos dias que antecedem as eleições para prefeito e vereador.

A estimativa da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados e Contratados do Estado Amazonas (Arsepam) é que cerca de 20 mil pessoas saiam de Manaus utilizando o transporte hidroviário intermunicipal de passageiros e 10 mil o rodoviário, nos dias que antecedem as eleições para prefeito e vereador.

A Arsepam intensificou, desde terça-feira (10), as abordagens no transporte hidroviário intermunicipal de passageiros. A agência realiza esta fiscalização visando averiguar o cumprimento das regras contra a Covid-19 estabelecidas pelo Decreto Estadual nº 42.500 e conta com a parceria da Polícia Militar.

Em apenas três dias, cerca de 150 fiscalizações foram realizadas nos principais portos de Manaus e 20 autos foram emitidos.

Infrações

A maioria das infrações são relacionadas à ausência de distanciamento social e a lotação de passageiros acima da capacidade permitida.

Na manhã da última quinta-feira (12) a Arsepam impediu que uma embarcação seguisse viagem no Porto Roadway pela falta do distanciamento entre as redes, a mesma embarcação já havia sido abordada pela lotação excedente no dia anterior, o transporte que podia levar cerca de 200 pessoas, estava lotado com cerca de 400 passageiros.

Todas as regras contra a Covid-19 estabelecidas pelo Decreto Estadual nº 42.500 continuam sendo cobradas, como a redução na capacidade de passageiros, a obrigatoriedade no uso de máscaras, o distanciamento entre assentos e redes, o aferimento de temperatura e disponibilização de álcool em gel.

Para o transporte rodoviário, além das regras contra a disseminação do novo coronavírus, como a ocupação de apenas 50% do veículo, também será cobrado o seguro contra acidentes e os documentos obrigatórios para operar o serviço.

Fonte: A Crítica

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here