Centro municipal Aníbal Beça realiza sarau para comemorar sete anos do grupo de canto coral

(Foto: Divulgação/Semed)

Com o tema “Olhai os lírios do campo”, o Centro Municipal de Arte-Educação Aníbal Beça (CMAE), que fica no bairro São José, zona Leste de Manaus, realizou um sarau com apresentações de música, dança e teatro, além de declamações de poesias. O evento celebrou a passagem de aniversário do grupo de canto coral do Centro de Artes “Imusicci”, que completou sete anos.

O sarau contou com a presença de pais, familiares e alunos e exaltou mensagens de amor e fraternidade com obras e trabalhos artísticos de escritores, compositores e músicos ilustres da cultura nacional e internacional. A atividade teve o envolvimento de 120 integrantes, entre alunos do canto coral e de outros grupos do Centro de Artes da Prefeitura de Manaus.

“Não há prática da educação sem arte. Ambas têm importância na formação de cada uma das nossas crianças. Por isso, quero parabenizar a comunidade e a direção do Aníbal Beça, assim como todos os professores, que se dedicam nessa missão de despertar o interesse e o amor pelas artes nos nossos alunos”, comentou a secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, que prestigiou o evento acompanhada da subsecretária da Semed, Euzeni Araújo.

O diretor do CMAE, Jorge Farrache, destacou que o momento foi de alegria e serviu para unificar os talentos da zona Leste. “O sarau, na verdade, é uma festa para o Centro e representa a unidade da zona Leste no que diz a respeito à arte, que passa da questão da música, da dança. Aqui, tem várias pessoas envolvidas, desde crianças no coral até pais dos alunos, com interesse pela arte e que vem de igrejas, de escolas municipais, estaduais e do entorno da escola”, explicou.

Regente e mentor do sarau, o professor Pedro Sampaio disse que o principal objetivo da ação foi aflorar no público e nos participantes sentimentos universais que estão em falta e que são muito importantes para se manter a paz social e o bom convívio entre as pessoas. “A ideia do sarau é simples, levar às pessoas coisas que estão em falta no mundo atual como, por exemplo, amor, carinho, a confraternização e o respeito entre as pessoas, por meio da arte”, explicou.

O grupo de canto coral reúne alunos de 8 a 50 anos. Um deles é Daniel Monteiro, 17, que integra o grupo há quase dois anos. “O coral mudou minha vida, mudou minha concepção de mundo, me ajudou a ser mais disciplinado. Só tenho agradecer pela oportunidade e a acolhida de todo o Centro, principalmente do professor Pedro”, reconheceu.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here