Justiça

Caso Tatiane Spitzner: Luís Felipe Manvailer é condenado a 31 anos

Advogada foi morta em julho de 2018, em Guarapuava, no Paraná. Julgamento terminou na noite desta segunda-feira (10).

O biólogo Luís Felipe Manvailer foi condenado, nesta segunda-feira (10), a 31 anos, 9 meses e 18 dias de prisão pela morte advogada Tatiane Spitzner, no município de Guarapuava, no Paraná, em julho de 2018. Tatiane foi jogada do quarto andar do prédio onde moravam. As informações são do RIC Mais.

A sentença por homicídio com quatro qualificadoras (meio cruel, motivo fútil, feminicídio e fraude processual) foi deferida pelo juiz Adriano Scussiatto Eyng ,do TJ-PR (Tribunal de Justiça do Paraná), que também condenou o réu a pagar R$ 100 mil por danos morais à família da vítima.

Durante o julgamento, Manvailer pediu perdão à família de Tatiane, à própria família e para todas as mulheres do Brasil por ter agredido a esposa. No entanto, ele diz que não matou a advogada.

O julgamento de Manvailer começou na última terça-feira (4), e contou com 65 horas de interrogatórios nos primeiros cinco dias. Ao todo, foram ouvidas 13 testemunhas, entre vizinhos do casal e profissionais que investigaram o caso, além de um informante e dois assistentes técnicos trazidos pela defesa do biólogo.

Na quinta-feira (6), terceiro dia de julgamento, teve a reexibição de imagens do circuito de segurança do dia do crime, e houve comoção entre os parentes da vítima. Durante a sessão, a promotoria exibiu as imagens originais que mostram Manvailer levando o corpo de Tatiane de volta ao apartamento, no elevador.

No dia anterior, quarta-feira (5), segundo dia de julgamento, o promotor de Justiça que era vizinho de porta do casal foi o primeiro a depor para contar sobre o dia do crime. A esposa dele, que conta ter visto Tatiane na sacada, foi ouvida na terça-feira (4).

O crime aconteceu na madrugada do dia 22 de julho de 2018 e ganhou ampla repercussão nacional e internacional por envolver feminicídio e cenas chocantes.

Imagens de câmeras de segurança mostram Manvailer agredindo a esposa dele, a advogada Tatiane Spitzner, encontrada morta em casa, em Guarapuava, após cair do quarto andar do prédio onde o casal morava.

De acordo com o inquérito, Manvailer vinha demonstrando agressividade em relação a sua mulher. Após a morte dela, ele ainda tentou fugir, mas acabou preso após bater o carro em uma rodovia no interior do Paraná.

Deixe um comentário