Cartão do Produtor Primário garante isenção de impostos e descontos

Para fins de aposentadoria, o documento ajuda na comprovação da atividade. ─ Foto: Divulgação

Os produtores rurais do Amazonas podem solicitar, junto ao Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), instituição vinculada à Secretaria de Produção Rural (Sepror), o Cartão do Produtor Primário (CPP). O documento concedido permite que produtores e agricultores familiares obtenham isenção de impostos e descontos na aquisição de insumos e maquinários, além de permitir participação em chamadas públicas para venda de alimentos.

Concedido exclusivamente para pessoa física que exerça atividade de produção rural, o CPP isenta o produtor do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na aquisição de insumos, máquinas e equipamentos no Amazonas; dispensa a cobrança de ICMS antecipado nas aquisições em outros estados; e proporciona desconto de energia elétrica.

O benefício permite ainda a utilização de Notas Fiscais modelo 04 (Produtor Rural) sem o destaque do ICMS e a Nota Fiscal Eletrônica Avulsa – Produtor Rural NF-e. Para fins de aposentadoria, o documento ajuda na comprovação da atividade.

Para solicitar o CPP, o produtor deve buscar a unidade do Idam local e apresentar documentos pessoais com cópias legíveis: carteira de identidade, CPF, comprovante da situação cadastral do CPF junto à Receita Federal, documentos da propriedade e declaração do Idam contendo atividades animais (Plantel Atual) e atividades de cultivos (área cultivada atual).

Em 2019, o instituto emitiu mais de 14 mil cartões. Manacapuru foi o município com mais emissões (1,3 mil), seguido de Manaus (1 mil) e Iranduba (916).

Comercialização

Atualmente a maior demanda pelo CPP é para acesso a políticas públicas para comercialização da produção. Por exigência legal, os órgãos públicos devem comprar no mínimo 30% de produtos da agricultura familiar por meio do Programa de Aquisição de Alimentos – Compra Institucional (PAA-CI).

Além do PAA, há chamadas públicas para compra de merenda escolar com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), por parte do Estado e municípios. Produtores com CPP também conseguem participar do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), no qual cada agricultor pode comercializar até R$ 20 mil por edital de chamada pública.

Em programas estaduais, o produtor com CPP acessa, pela Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), o Programa de Regionalização da Merenda Escola (Preme) e Programa de Regionalização do Mobiliário Escolar (Promove).

Estimativa

Para o primeiro quadrimestre de 2020, o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) estima emissão de 1,5 mil Cartões de Produtor Primário nos sete municípios da calha do Juruá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here