Educação

Campeonato de leitores premia alunas da zona ribeirinha de Manaus

Fotos: Cleomir Santos / Semed

A escola municipal José Sobreira do Nascimento, da Prefeitura de Manaus, localizada na comunidade Nossa Senhora de Fátima, no Tarumã-Mirim, na margem esquerda do rio Negro, na zona ribeirinha, realizou na manhã desta quinta-feira, 24/6, a solenidade de premiação do 1º Campeonato de Leitores da Árvore de Livros de Alunos e Familiares, baseado na obra “Quintal um lugar para ser feliz”, da escritora Ana Peixoto. O evento foi realizado no período de férias, em novembro do ano passado.

A obra em destaque faz parte do projeto “Árvore de Livros”, considerada a maior plataforma de leitura digital do Brasil, com um acervo superior a 10 mil títulos.

A primeira colocada, a aluna do 8º ano, Myurlles Mendes Lima, e a segunda, do 9º ano, Rafaela Farias da Silva, receberam um aparelho celular e um certificado de participação. A estudante do terceiro lugar, do 8º ano, Ariana Beatriz Muniz da Silva, recebeu um certificado e um livro de literatura infantojuvenil, mas até outubro deve também ser contemplada com um celular.

A premiação dos aparelhos contou com a ajuda de professores da escola e de um empresário que mora em Brasília (DF).

Para a gestora da escola José Sobreira do Nascimento, Mariazenia de Lima, a programação é muito importante para os alunos da comunidade. “O projeto busca sensibilizar os alunos para que possam acessar o maior número de livros possíveis. A nossa meta foi alcançada, porque muitos alunos têm dificuldade de acesso à internet, e eles tentaram várias formas de participar. Isso foi muito gratificante”, observou.

A unidade de ensino tem o total de 274 alunos, entre estudantes da educação infantil, do 1º ao 9º ano do ensino fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

O coordenador do Telecentro na escola e organizador do campeonato, professor Paulo Gravatá, ficou satisfeito com a premiação das alunas, mas, principalmente, com a conscientização dos estudantes sobre a importância da leitura.

“A participação de nossos alunos que estão aqui na comunidade Nossa Senhora de Fatima, no rio Negro, onde temos uma grande dificuldade do acesso à internet, para nós educadores, entendemos que foi uma grande participação e nos motivou a realizar muito mais projetos. Para nós o mais importante é fazer com que o aluno leia, isso é mais importante, é o prêmio maior para o educador”, concluiu.

Para o assessor pedagógico da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Rural, Almeci Lucas, o evento realizado pela escola ano passado, é bem interessante e pode até ser uma base para ser implantado nas 84 unidades de ensino, localizadas nas zonas rodoviárias e ribeirinhas da divisão.

“A leitura na vida do aluno é importantíssima. Esse trabalho que aconteceu do primeiro campeonato de leitura de livros, desenvolvido pela escola José Sobreira, acreditamos que seja uma forma de ampliar os conhecimentos dos alunos. A gente sabe que a leitura traz isso para os alunos sobre a importância de desenvolver e ganhar mais conhecimento”, completou.

Apaixonada por leitura, a aluna classificada em primeiro lugar, Myurlles Mendes de Lima, 14, moradora da comunidade Nossa Senhora de Fátima, disse que leu gibis, literatura infantojuvenil, entre outros segmentos.

“Acredito que meu hábito pela leitura é um exemplo que pode ajudar os outros alunos a terem mais interesse pelos livros na escola, como na compreensão de texto, de como se expressar”, comentou.

Projeto

A Árvore de Livros é considerada a maior plataforma de leitura digital do Brasil, com um acervo superior a 10 mil títulos e presença em centenas de escolas públicas, particulares e bibliotecas espalhadas por todo o país. Além disso, também oferece apoio aos educadores, relatórios que possibilitam acompanhar de perto a leitura efetiva de cada aluno e projetos que estimulam o hábito de ler em crianças e jovens. Nesse sentido, a parceria foi firmada desde agosto de 2018 entre a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), e o projeto Árvore de Leitura.

No total, participaram da disputa aproximadamente 70 alunos, do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e da EJA. Os critérios da colocação, seguiram as normas da plataforma Árvore de Livros, em âmbito nacional. Nesse sentido, a primeira colocada ficou entre as cem estudantes de todo país que mais leram os livros. Já a segunda, entre 500 alunos que acessaram a plataforma e a terceira lugar, entre os 14 mil leitores de todo o país.

Deixe um comentário