Cabo Maciel critica promoção de militares que não atendem aos pré-requisitos

Dep. Cabo Maciel
Dep. Cabo Maciel

O deputado estadual Cabo Maciel (PR) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) para registrar o anúncio da publicação feita no Diário Oficial do Estado do Amazonas, edição da segunda-feira (26), de algumas promoções do efetivo de praças da Polícia Militar. Maciel destacou que “nem tudo é festa” e criticou a promoção de três militares à disposição da Prefeitura de Manaus, por não atender aos pré-requisitos para obter a promoção.

De acordo com o deputado Cabo Maciel para ser promovido o militar tem que se encaixar em uma série de pré-requisitos para que possa se habilitar e almejar a promoção. “Dentre eles, o primeiro diz respeito ao tempo arregimentado (tempo de tropa) e de comando na organização da polícia militar (OPM), ou seja, tempo de rua ou o de (ele) comandar uma unidade. O segundo faz referência ao tempo de efetivo serviço em OPM capital e interior, além de condecorações, medalhas por tempo de serviço (10, 20, 30 anos), e medalhas Tiradentes, dentre outras”, observou Maciel.

“Para surpresa de muitos”, relatou Maciel, “três desses oficiais que prestam serviço há seis anos na Prefeitura de Manaus foram promovidos a coronel (tenentes-coronéis Darcelo, Morais e Brandão Júnior). Sendo este último, irmão do comandante geral, David Brandão”.

Indignado, Maciel informou que esses três oficiais estão há seis anos prestando serviço nessa Prefeitura, portanto, eles não atendem aos pré-requisitos da lei para serem beneficiados com as promoções, pois a PMM não é quartel da capital e interior e, nem tropa. “Eles estão à disposição nesse órgão”, disse Maciel denunciando que eles foram promovidos e publicados no DO o que mostra que a forma politiqueira e absurda de como o comando da PMAM trata a condução dessas atas obscuras feitas no Comando-geral deve ser levado a conhecimento da população.

Por outro lado, Maciel deixou bem claro da tribuna, o registro da insatisfação de 70% do efetivo da PM pela forma como o coronel David Brandão está coordenando a promoção desses oficiais, além de muitas ações sendo ingressadas na Justiça e outras de militares em busca de seus direitos. “A situação é delicada, pois oficiais que comandam unidades do interior e capital a bel prazer foram colocados de escanteio, privilegiando por atos politiqueiros outros oficiais que não estão amparados na lei”.

Esse assunto, disse Maciel, vai ser levado em denúncia ao Ministério Público para que chame o comandante geral para dar informações de como são tratadas as atas, além de mecanismos para acabar com as promoções por indicações. “Estamos felizes pelos que foram promovidos de forma legal por atender aos requisitos, na qual parabenizo a todos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here