Bolsonaro cobra de estados ação para baixar preço de combustíveis

Presidente sugere que governadores deixem de aumentar a alíquota do ICMS, mas descarta a possibilidade de imposição de teto para o imposto.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta segunda-feira (06/01/2020), que os governadores podem colaborar para a diminuição do preço dos combustíveis, deixando de aumentar a alíquota do ICMS. O presidente mirou mais uma vez o imposto estadual depois de uma reunião no Ministério das Minas e Energia (MME) com entidades do setor de petróleo e gás.

Entre os participantes da agenda, estavam o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Décio Oddone.

“Não conversei [com os governadores]. Tem sugestão, que eles vão continuar a discussão na reunião de governadores. Eu acho muito difícil que eles não aumentem. Eles vão, fazem o levantamento na ponta da linha, como tá o preço do combustível e calcula o ICMS em cima disso. O dono do posto diminui o seu lucro e o governador aumenta de novo. É um ciclo vicioso”, explicou o presidente.

Soluções

Ao deixar a reunião antes do fim, Bolsonaro disse que o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, pode apresentar soluções para a alta no preço do produto.

“Não posso falar isso [que falta cooperação] porque nós não conversamos. Eu falo isso, mas podem falar: ‘mas ele não conversou conosco’. São medidas que podem ser tomadas pelo nosso ministro das Minas e Energia”, disse.

O chefe do Executivo descarta, porém, a criação de um teto para a alíquota do imposto. “Não. Tem uma decisão que o Senado pode tomar. Eles podem falar melhor do que eu. Mas muito difícil atender. E todos nós sabemos os problemas que os governadores têm”, avaliou Bolsonaro.

FONTE: METRÓPOLES

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here