Bloco “Xô Mosquito” vai alertar foliões para combater o Aedes aegypti

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), entre outros órgãos, estará presente na abertura oficial do Carnaval 2018, às 19h do dia 10/2, no Sambódromo, com o desfile do bloco de carnaval “Xô Mosquito”, para alertar os foliões sobre a importância de combater o Aedes aegypti também durante as festas de Momo.

O bloco sairá logo após a corte do Carnaval, seguido pelas Escolas de Samba do Grupo Especial. Também participarão equipes da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O desfile tem como objetivo chamar atenção para a prevenção das doenças causadas pelo mosquito e os cuidados com ambientes propícios à proliferação das larvas.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi destaca que, além disso, o tradicional bloco da saúde também chamará a atenção para temas recorrentes do carnaval. “O bloco também abordará a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e a doação de sangue, temas de extrema importância nessa época do ano, que precisam ser abordados para conscientizar cada vez mais a população manauara”, destaca Magaldi.

A estimativa é que 300 “foliões” da Semsa participem do grande bloco que será composto pelas alas: Xô Mosquito, Pneu, Caixa D’água, Camisinha e Vampirão, embalados pela Banda da Polícia Militar. A entrada de menores de 18 anos e bebidas em geral não será permitida.

Prevenção

Com a estimativa de atuar em 100 eventos no Carnaval este ano, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizará ações de prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). As ações disponibilizarão aproximadamente 500 mil unidades de preservativos masculinos, 150 mil unidades de preservativos femininos e 150 mil saches de gel lubrificante. A distribuição será realizada por equipes de profissionais de 134 Unidades de Saúde durante ensaios, apresentações, desfiles de bandas, blocos e escolas de samba.

O titular da Semsa lembra que o intuito da ação é orientar os foliões quanto à importância do uso adequado dos preservativos. “O período de Carnaval é uma oportunidade de massificar as informações sobre a transmissão e prevenção das ISTs, principalmente no caso de sífilis, hepatites virais e HIV. São doenças graves e que podem ser evitadas com o uso de preservativos” afirma Magaldi.

As ações vão envolver uma média de 1.200 servidores dos cinco Distritos de Saúde da capital, além da participação de 50 membros de Organizações da Sociedade Civil (OSCs) filiadas ao Fórum OSC IST/HIV/Aids/TB do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here