Fiscalização

Batalhão Ambiental flagra desmatamento e apreende motosserra, no sul do Amazonas

FOTO: Divulgação / PMAM

Policiais do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb), vinculado ao comando de Policiamento Ambiental (CPAmb), apreenderam na tarde de quarta-feira (29/06) uma motosserra durante uma ação fiscalizatória integrada com o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM) e Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM).

A ação no sul do Amazonas, dentro da Operação Tamoiotatá, se deu em uma região localizada nos limites dos municípios de Canutama e Humaitá, distantes respectivamente, 619 e 590 quilômetros da capital.

Na fiscalização de rotina e percorrendo por via terrestre um ramal de acesso recente, as unidades ambientais identificaram uma área de desmatamento. Conforme os policiais, o local tem o tamanho de aproximadamente 5 hectares.

Após vistoria, as equipes encontraram uma motosserra escondida no meio da vegetação, galões contendo gasolina, além de sinais recentes de intervenção do homem, incluindo uma ponte de acesso a um ramal.

FOTO: Divulgação / PMAM

No lugar foi verificado um indivíduo não identificado, suspeito de ser o responsável pelo desmatamento. Por não possuir os documentos legais e obrigatórios, teve o equipamento apreendido e foi multado por atividade sem licenciamento.

A Polícia Militar, por meio de suas unidades de policiamento ambiental, orienta que destruir, danificar, lesar ou maltratar, por qualquer modo ou meio, plantas de ornamentação de logradouros públicos ou em propriedade privada, alheia, sem autorização do órgão competente, bem como utilizar motosserra sem a devida licença de órgão ambiental, configura crime ambiental.

1 comentário

  • O fato noticiado ocorreu 1º de julho, mas o trabalho exitoso e arrojado de combate ao desmatamento ilegal pelas equipes que integram a Operação Tamoiotatá é sempre digno de aplausos pelos ótimos resultados apresentados até aqui.

    Parabéns à Polícia Militar e ao Ipaam pelo relevantíssimo trabalho que vem realizando na região em defesa da flora e da fauna, impedindo a devastação da floresta por aqueles que ilegalmente a exploram e degradam, destroem e põem fogo em plantas e animais nativos, os quais muitas vezes morrem agonizando em meio às chamas de incêndios criminosos.

    Nessa magna missão de proteção da Floresta, expressivos têm sido os resultados obtidos até aqui no âmbito da Operação Integrada Tamoiotatá, tanto em Humaitá, quanto em Apuí, destacando-se o bem-sucedido desempenho da Polícia Ambiental na fiscalização de infrações contra o meio ambiente, atuando na prevenção e combate ao desmatamento ilegal e às queimadas não autorizadas, prioritariamente no sul do Amazonas, onde se tem verificado uma maior incidência de crimes ambientais dessa espécie.

Deixe um comentário