Arthur Neto entrega segundo shopping popular e realiza o sonho de mais de 200 microempreendedores

sho1“É um sonho que se realiza. Não tenho palavras para explicar a alegria e o orgulho que estou sentindo de ser uma das primeiras lojistas da Galeria dos Remédios”. O depoimento é da microempreendedora Mercy Nazaré, de 38 anos, mas poderia ser de qualquer um dos outros 220 comerciantes contemplados na Galeria dos Remédios, o segundo shopping popular entregue pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

shop1

A inauguração foi realizada sábado, 25, na rua Miranda Leão, Centro, em clima de muita festa e um visual de encher os olhos, com vista para o rio Negro. Além das lojas, a Galeria dos Remédios também conta com 13 lanches, espaço beleza, com cabeleireiros e manicures, e ainda, guichês de vendas de passagens dos barcos que fazem as viagens regionais. Nos dias próximos dias, será inaugurada ainda uma unidade do Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), em substituição à que funcionava na área do Porto de Manaus.

shop2

“Aqui é um shopping de verdade, porque tem o dobro do tamanho da Galeria Espírito Santo. Por outro lado, ainda é cinco vezes menor que o Shopping T4 que ainda vamos entregar na zona Leste. Há dois anos ninguém imaginava que esse projeto seria desse jeito, um sucesso e que se deu de maneira pacífica, ouvindo às necessidades dos camelôs e projetando o que é melhor para a cidade. Esse é um presente de Manaus para si mesma, porque esses comerciantes são a cara da capital amazonense”, afirmou o prefeito, emocionado com a receptividade dos trabalhadores e da população presente no local.

shop3Ao todo, cerca de 500 microempreendedores já foram beneficiados com o projeto Viva Centro Galerias Populares.  De acordo com o secretário municipal do Centro (Semc), Glauco Francesco, mais de mil ainda serão contemplados. “Vamos ter uma segunda etapa da Galeria dos Remédios, onde antes funcionava o camelódromo provisório, com mais de 300 lojas. As obras também já começaram no Shopping T4, que abrigará, aproximadamente, 800 novos microempresários. Lá será algo gigantesco, com pista de corrida, quadras poliesportivas, salas de cinema, supermercado e vários outros serviços para melhor atender à sociedade”, destacou.

shop4

Entre a categoria não se fala em outra coisa a não ser o dia em que todos os camelôs poderão deixar as ruas e sair da informalidade. “Estamos vivendo um novo momento na história dos camelôs, que estão se transformando em microempreendedores, e para cidade de Manaus, que está resgatando a beleza do seu Centro Histórico. Isso significa mais dignidade para centenas de famílias que antes não tinham expectativa de vida e nem garantia de retorno do comércio informal”, completou Givanildo Marques, presidente da Associação dos Trabalhadores do Comércio Informal.

 

Reconhecimento

Quem passou mais de 10 anos da vida trabalhando na Praça da Matriz, sujeita a sol e chuva, ter sua lanchonete em um local confortável e seguro é algo nunca antes imaginado. Elvira Rebouças, 38, é quem conta essa história e agradece pela nova oportunidade. “Antes não queríamos deixar as ruas do centro, não acreditávamos que esse dia chegaria, por isso, hoje, eu peço perdão à cidade de Manaus, que passou tanto tempo com suas calçadas obstruídas. Agradeço ao prefeito Arthur por tudo que está fazendo pela nossa categoria, antes vista como um problema. Ele nos tratou com respeito e nos mostrou que somos a solução, movimentando o comércio do centro da cidade e, agora, colaborando para uma Manaus ainda mais bonita”, desabafou.

Airton Celestino, de 52 anos, que é dono da loja 167 da Galeria dos Remédios, disse que a vida mudou para melhor. “Não sou mais camelô, tenho orgulho de dizer que sou microempreendedor. A expectativa é de aumentar as vendas e ver o negócio crescer. Aproveito para convidar a todos que venham conhecer a nossa galeria e se encantar com o nosso shopping popular. Aqui vão encontrar preço baixo e muita qualidade no atendimento”, convidou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here