Armar a Guarda Municipal é proteger o cidadão, afirma Hissa Abrahão

Hissa Abrahão

Na analise do pré-candidato a prefeito de Manaus, Hissa Abrahão, além do desemprego e a falta de perspectiva, a violência e a criminalidade aparecem como mais um sinal da ausência do poder público. Diante disso, as forças policiais, embora atuem com dedicação, esbarram na falta de condições. Cabe refletir: como o próprio município pode atuar para garantir mais eficiência ao sistema de segurança pública?

A Constituição Federal, diz que os municípios podem constituir guardas municipais destinadas à proteção de seus bens, serviços e instalações, conforme dispuser a lei. Ainda assim, a situação da guarda de Manaus é preocupante, pois dispõem de menos recursos que as outras forças de segurança. Contando com um efetivo aproximado de 500 agentes, muitos já em processo de aposentadoria. Num universo de 2.145.444 pessoas, esse efetivo é de apenas 0,0002 por habitante.

Desafios

Para Hissa Abrahão, os desafios são muitos para garantir segurança a população de Manaus. “Além de realizar concurso público para aumentar a quantidade de agentes, investir na compra de veículos e reestruturar a carreira no plano de cargos e salários dos guardas. Para assim, discutir o uso de armas de fogo pelos agentes municipais. Não dá mais para esses trabalhadores arriscarem a vida para combater o crime, sem o treinamento e os equipamentos adequados para tanto. Quero discutir o tema com a sociedade e levar o debate até Brasília, se preciso for. Armar a Guarda Municipal é proteger o cidadão!” .

Dentre as competências da Guarda municipal está auxiliar na proteção do patrimônio ecológico, cultural, arquitetônico e ambiental do Município, adotando, inclusive, medidas educativas e preventivas; defender os direitos sociais e fundamentais do cidadão, visando à erradicação da marginalização; promover a proteção ecológica e ambiental e auxiliar na proteção do patrimônio público municipal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here