Amazonino quer STF na disputa do IPI dos refrigerantes

Ex-governador do Amazonas evitou críticas a Bolsonaro em vídeo publicado em rede social, onde faz apelo para que o presidente repense a política de austeridade contra o polo de refrigerantes da ZFM. ─ Imagem: Reprodução

O ex-governador do Amazonas, Amazonino Mendes (sem partido), usou as redes sociais para fazer apelo ao presidente Bolsonaro, para que ele repense a política de austeridade contra o polo de refrigerantes da Zona Franca de Manaus (ZFM).

Atualmente sem partido após deixar o PDT por apoiar o então candidato Jair Bolsonaro, Amazonino enfatizou o efeito ambiental dos incentivos do governo federal. O ex-governador que governou o Amazonas por quarto mandatos criticou ainda “mentalidades inimigas” contra o modelo econômico de incentivos da Suframa.

“A Zona Franca é responsável pela inteireza da floresta Amazônica no nosso estado. Essas mentalidades inimigas, contumazes do Brasil contra a Zona Franca de Manaus, elas deveriam pelos menos respeitar isso”, disse Amazoino, se referindo ao efeito sustentável da ZFM.

Citando a fraqueza política do Amazonas, Amazonino sinalizou ainda esforços na área jurídica junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), para assegurar a manutenção dos subsídios ao patamar anterior de 10%.

“Vamos exigir a nossa presença postulando junto ao Supremo Tribunal Federal, nós não temos força política, nós temos a força da legalidade. A constituição nos ampara e isso já foi definido, o que nós estamos esperando? Ficamos todo tempo a mercê dessa situação”, afirmou Amazonino que demonstrou inquietação durante o vídeo.

Meus amigos,Nossa Zona Franca de Manaus enfrenta um novo ataque e precisa da atenção e resposta de todos nós. A seguir proponho uma reflexão sobre o nosso futuro e os interesses que cercam nossa região.Entendo que o apoio do governo federal à indústria paulista não pode significar abandono da Zona Franca de Manaus, enquanto não for encontrado um novo modelo de desenvolvimento sustentável para a nossa região. O abandono deste projeto sem um novo projeto certamente criaria um desemprego sem precedentes, criando graves problemas sociais e, até, climáticos.Precisamos sensibilizar o Presidente Bolsonaro a persistir nos ideais de seus colegas de farda que criaram a ZFM em 1967. Os militares sabiam – e sabem – que a Zona Franca de Manaus ainda é imprescindível para impulsionar nosso desenvolvimento econômico e garantir a supremacia brasileira sobre nossa Amazônia tão rica e sofrida.Só a nossa união salvará a Zona Franca de Manaus e os milhares de empregos que ela gera.Se você se preocupa e é a favor FAÇA UMA PUBLICAÇÃO EM SUAS REDES SOCIAIS, marcando nosso presidente, nossas autoridades, amigos e use as Tag #TodosPelaZFM ! Vamos criar um movimento positivo em favor a nossa ZFM. Conto com você! Meu fraterno abraço a todos!#TodosPelaZFM

Posted by Amazonino Mendes on Tuesday, January 21, 2020

Evitando criticar o presidente Bolsonaro e a sua equipe econômica por declarações contrárias à ZFM, Mendes pede que o presidente Bolsonaro consulte seus colegas militares para reconsiderar a revisão do IPI do polo de concentrados: “Eu rezo e peço a deus que o nosso presidente consulte seus colegas militares, que foram eles com sua visão patriótica, que nos legaram o benefício da Zona Franca”.

Amazonino Mendes conclamou aos seus seguidores que escrevam aos ministros da Suprema Corte do país e ainda anunciou uma lema para a luta pela sustentabilidade do modelo: Zona Franca de Manaus, proteção da natureza, da floresta e do povo do norte do Brasil.

Amazonino Bolsonarista

Um dos motivos da saída de Amazonino do Partido Democrático Trabalhista (PDT) foi a disputa com o presidente estadual da legenda, Hissa Abranhão. Em setembro passado, Hissa afirmou que a saída do ex-governador foi porque Mendes teria “ideais bolsonaristas”. Hissa Abrahão e Amazonino Mendes vêm sinalizando o desejo de disputar as eleições municipais deste ano, fato pelo qual o ex-governador também deve ter optado sair da sigla que chegou a fazer parte por quase oito anos.

O Podemos, partido liderado pelo deputado estadual de oposição, Wilker Barreto, é sondado por Amazonino. Também em setembro do ano passado, o ex-governador foi recebido como convidado de honra em evento do partido, na Assembleia Legislativa.

Na mesma ocasião, Mendes parabenizou Wilker pela fiscalização da saúde no Amazonas, chamando o deputado estadual “paladino do povo do Amazonas”.

fonte: ACRÍTICA

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here