Amazonas e Peru estudam intercâmbio comercial

“O que eles propõem é um intercâmbio comercial com facilitação na questão alfandegária", explicou José Melo
“O que eles propõem é um intercâmbio comercial com facilitação na questão alfandegária", explicou José Melo
“O que eles propõem é um intercâmbio comercial com facilitação na questão alfandegária”, explicou José Melo

O estreitamento das relações comerciais entre Amazonas e o Peru foi tratada nesta sexta-feira (23), no encontro entre o governador José Melo e o presidente da província peruana de Loreto, Yván Vásquez Valera. No encontro, realizado na sede do Governo do Amazonas, do qual também participaram o prefeito de Manaus, Artur Neto, e o secretário Estadual de Planejamento, Airton Claudino, discutiu-se a possibilidade de criação de uma rota comercial com área aduaneira compartilhada entre as cidades peruanas vizinhas e o Amazonas, bem como a criação futura de uma nova rota comercial alternativa da Ásia até Manaus, com entrada pelo Peru. 

“O que eles propõem é um intercâmbio comercial com facilitação na questão alfandegária, onde poderiam entrar no Amazonas produtos de Loreto. Em contrapartida, receberiam os produtos eletrônicos da nossa Zona Franca. Falamos também, e que é para o futuro, abrirmos uma porta de entrada para os produtos que vêm da Ásia e que hoje têm que circundar o mundo para chegar aqui e vice-versa”, explicou o governador.

Segundo o que foi conversado, a ideia é abrir um caminho alternativo à rota do Panamá dos países asiáticos pelo oceano Pacífico até o Peru e depois um trecho rodo-ferroviário de 750 quilômetros até o porto de Iquitos, de onde os produtos entrariam pelos rios que são navegáveis em qualquer época do ano. “Acertamos que vamos formar uma comissão dos dois entes para produzirmos um documento que possamos assinar lá na frente para facilitar essa ida e vinda”, revelou o governador.

Para tratar da questão, foi formada uma comissão bilateral entre técnicos da província de Loreto e da Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan), que devem apresentar o projeto nos próximos dias. “A conversa foi muito interessante, afinal de contas o Peru é nosso vizinho e um dos países mais equilibrados da América Latina, além de compartilhar conosco o rio Amazonas, que de Iquitos para baixo é completamente navegável”, observou José Melo, ao ressaltar que Loreto produz cebola, alho e batata, a custo baixo, além de minérios.

Para o presidente da província de Loreto, Amazonas e o Peru têm muitos interesses comuns, que poderiam ser explorados em intercâmbios comerciais, aproveitando as vantagens de serem vizinhos e possuírem potencialidades naturais parecidas. “Temos muitos pontos em comum, o mesmo rio e a necessidade de abrir mercado, não só do norte do Peru para o norte do Brasil, quanto do Pacífico. Podemos enfrentar os problemas de eficiência dessa rota juntos. Por isso, pedimos aqui o esforço e o apoio do governador nesse sentido. Uma via alternativa que atravessaria o Pacífíco mais rápido que a rota do Panamá”, concluiu Yván Vásquez Valera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here