ALEAM promove Sessão Especial em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

O parcelamento do bônus será em seis vezes

Para comemorar o Dia Internacional da Mulher, a Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) realizará uma Sessão Especial nesta quinta-feira (8), às 11h, no Plenário Ruy Araújo. O evento comemorativo tem por objetivo tratar os temas das constantes e históricas lutas das mulheres por direito, respeito e igualdade, mas também contra a violência feminina. A proposta é de autoria do deputado José Ricardo (PT), juntamente com os deputados Luiz Castro (Rede) e Sinésio Campos (PT) e deputada Alessandra Campelo (MDB).

A data foi criada em homenagem a 129 operárias que morreram queimadas, durante ação da polícia para conter uma manifestação numa fábrica de tecidos. Essas mulheres estavam pedindo a diminuição da jornada de trabalho de 14 para 10 horas por dia e o direito à licença-maternidade. Isso aconteceu em 8 de março de 1857, em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Enfrentando diversas discriminações e adaptações em relação aos “afazeres que seriam puramente femininos”, como cuidar de casa e da família, a mulher conseguiu superar suas dificuldades e ainda administrar seu tempo em favor de suas atividades, para que as questões familiares não entrem em conflito com questões profissionais e sociais. A mulher ainda é alvo de grande discriminação por aqueles que ainda acreditam que “lugar de mulher é no fogão” e, por isso, enfrenta o grande desafio de mostrar que, apesar de parecer frágil, é forte, ousada e firme na tomada de decisões, quando necessário.

Na política, segundo José Ricardo, as mulheres que lutam por direitos são perseguidas, ofendidas até mesmo agredidas, muitas vezes, pelo próprio Estado, que deveria protegê-las. “Nas principais lutas por direitos, as mulheres estão presentes. Nas manifestações dos professores, dos profissionais da saúde, pela moradia, pela água e transporte coletivo, dos estudantes, as mulheres são a maioria. É a luta política, é a participação nos fóruns, conselhos e espaços de discussão das políticas públicas. As mulheres estão lá de forma determinada e corajosa. Mas na representação política partidária e institucional representativa, nos poderes Legislativo e Executivo, as mulheres são minoria. Apesar das mulheres representarem um pouco mais de 50% da população brasileira, não passam de 10% nos parlamentos e nas chefias de Governo. No Amazonas, dos três senadores, tem uma mulher. Dos 08 deputados federais, somente uma é mulher. Dos 24 deputados estaduais, tem somente uma mulher. E dos 41 vereadores de Manaus, somente 4 são mulheres”. Destacou.

Para ele, a melhor forma de homenagear as mulheres é lutando por seus direitos. Na Assembleia, ele conseguiu aprovar projeto que proíbe que o poder público pague shows e atividades culturais que denigram a imagem das mulheres; e apresentou projetos para garantir policial feminina nas delegacias para atender as mulheres agredidas e para instituir a Campanha Estadual de Combate a Violência contra a Mulher com 16 dias de ativismo, do dia 20 de novembro a 10 de dezembro, para integrar o calendário oficial de eventos do Estado. Na Câmara Municipal de Manaus (CMM), conseguiu aprovar em 2005 a lei para estruturar o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

Foram convidados a participar do evento representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AM), Fórum de Mulheres Afroameríndias e Caribenhas, Fórum Permanente de Mulheres de Manaus, Instituto Gangazumba,  Movimento de Mulheres Solidárias do Amazonas (Musas),  Movimento Nacional de Luta por Moradia (MNLM), Movimento Comunitário Vida e Esperança (MCVE), Casa Mamãe Margarida, Movimento Feminista Maria Sem Vergonha, Associação Nossa Senhora da Conceição, Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Fórum Permanente de Mulheres de Manaus, Coletivo Difusão Articulação dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (Aratrama), Articulação de Mulheres do Amazonas (AMA), Centro de Defesa da Mulher (CDM), União Brasileira de Mulheres (UBM), dentre outros.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here