Agentes de saúde iniciam diagnóstico de infestação do Aedes em novas localidades

Foto: Divulgação/Semcom

Continuando as ações do 2º Diagnóstico de Infestação do Aedes aegypti do ano de 2019, as equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) iniciaram a programação dessa semana em novas localidades nos bairros da Paz, Alvorada 1 e 2, Redenção, Centro, Praça 14, Petrópolis, Colônia Terra Nova, Monte das Oliveiras, Tancredo Neves e Jorge Teixeira.

O diagnóstico de infestação, que começou em Manaus no dia 4/11, consiste na visita domiciliar realizada por agentes de endemias e agentes comunitários de saúde, que trabalham na identificação e coleta das larvas do mosquito, eliminando os reservatórios de água que podem servir como criadouros do Aedes aegypti dentro dos domicílios.

O chefe do Núcleo de Controle da Dengue da Semsa, Alciles Comape, informa que até a última sexta-feira, 8/11, foram vistoriados 10.329 imóveis, representando 37% da meta.

 

“Até o dia 19 de novembro, quando o diagnóstico será encerrado, o objetivo é atingir 27.977 imóveis distribuídos em todos os 63 bairros de Manaus. Após esse trabalho, a Prefeitura de Manaus terá as informações necessárias para determinar o nível de risco para as doenças que são transmitidas pelo Aedes e poderá definir as novas ações prioritárias de controle da dengue, zika e chikungunya”, afirma Alciles Comape.

Programação

Nesta terça-feira, 12/11, as equipes de agentes de saúde irão atuar em localidades nos bairros Redenção, Planalto e Tarumã (zona Oeste); Petrópolis, São Francisco e Japiim (zona Sul); Nova Cidade (zona Norte); Tancredo Neves e Jorge Teixeira (zona Leste).

Na quarta-feira, 13/11, serão visitados imóveis nos bairros Planalto, Redenção, Ponta Negra e Tarumã (zona Oeste); Japiim, Crespo, Raiz, Betânia e São Lázaro (zona Sul); Santa Etelvina e Lago Azul (zona Norte); e Jorge Teixeira.

Na quinta-feira, 14/11, as equipes estarão no Tarumã e Tarumã Açu (zona Oeste); Morro da Liberdade, Educandos, Santa Luzia, Colônia Oliveira Machado e Vila Buriti (zona Sul); e no Jorge Teixeira.

“A metodologia de trabalho do levantamento da infestação do Aedes estabelece que 20% dos imóveis no município sejam vistoriados. Dependendo das características do território geográfico, as ações nos bairros e localidades são encerradas em um único dia ou demandam um período maior de tempo”, esclarece Alciles Comape.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here