Adrianópolis é o bairro com mais casos de coronavírus em Manaus

Ponta Negra, Parque 10 e São Jorge aparecem em seguida; no Amazonas, maioria absoluta dos pacientes é de adultos entre 30 e 59 anos. ─ Imagem: Infográfico/FVS-AM

O Adrianópolis, na zona Centro-Sul de Manaus, é o bairro com maior ocorrência de casos de coronavírus na capital do Amazonas- são 10 no total. O dado consta em boletim da Fundação de Vigilância em Saúde no Amazonas (FVS-AM), que faz um balanço das duas semanas de incidência do vírus no Estado.

Depois do Adrianópolis, Ponta Negra, Parque 10 e São Jorge são os bairros com maior número de pacientes – na faixa de 4 a 7 casos em cada um deles. Na Zona Leste, havia, até a tarde de ontem, apenas um caso, no Jorge Teixeira. Na Zona Norte, são pelo menos três os casos: um no Novo Aleixo, um na Cidade Nova e um na Colônia Terra Nova.

Os dados do boletim referem-se à quantidade de 80 casos no Estado – com 74 em Manaus. No entanto, pouco depois que ele foi emitido, houve mais um caso, chegando a 81 no total e 75 na capital. Conforme o levantamento, dos 80 pacientes confirmados, 21 deles fizeram recentes viagens internacionais ou dentro do País, passando por São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Bahia. Todos esses estados possuem número absoluto de casos maior que o Amazonas.

Uma informação que merece destaque no boletim é que dos 80 casos computados, apenas seis são de idosos acima de 60 anos – principal grupo de risco para o novo coronavírus. Isso reflete a importância dos cuidados a serem observados por pessoas de todas as idades, tendo em vista que o único óbito registrado na região foi de um paciente com 49 anos.

Ainda levando em consideração a necessidade de todas as faixas etárias tomarem as medidas necessárias de precaução, o boletim traz outro dado importante: apenas 13, dos 80 pacientes, apresentavam pelo menos um fator de risco. Depois da idade, a hipertensão foi a mais comum, acometendo cinco pacientes. O boletim ainda mostra que há um paciente com coronavírus abaixo de 4 anos.

Nesta sexta-feira, antes da finalização do boletim, a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, alertou para a importância das pessoas permanecerem em isolamento social para evitar a propagação do vírus, que já atingiu quatro cidades do interior: Manacapuru, Parintins, Santo Antônio do Içá e Boca do Acre. “A letalidade no Amazonas é de 1,23%, pode ser considerada baixa, mas para que isso continue, insistimos que as pessoas não saiam de casa. Levem em conta o sacrifício que todos nós fazemos. Quando nós paramos o comércio, os serviços, a circulação, o transporte fluvial, não foi sem motivo. Nós fazemos isso porque deu certo em outros países. Houve redução do número de casos graves e a possibilidade de atender os pacientes. Essa é a medida acertada. É isso que precisamos fazer. E precisamos muito da colaboração de vocês. Por favor, fiquem em casa”.

Sintomas

Entre os casos confirmados, o boletim aponta tosse e febre como os principais sintomas registrados nos pacientes. A tosse acometeu 61,6% deles, e a febre, 60,3%. Dor de garganta (28,8%), desconforto respiratório (23,3%) e dispneia – a falta de ar – (15,1%) foram os outros sintomas mais frequentes nos pacientes.

Por Portal A Crítica

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here