Acidentes com animais peçonhentos crescem 157%

grito saude-390x123

Ent­re os me­ses de no­vemb­ro a março, aumen­tam os aci­den­tes pro­voca­dos por ani­ma­is peçon­hentos, tan­to na zo­na ru­ral, co­mo na ur­ba­na. Le­van­ta­men­to re­ali­zado pe­la Uni­dade Técni­ca de Vi­gilância de Zo­ono­ses do Mi­nistério da Saúde in­di­ca que ho­uve um cres­ci­men­to de 157% no núme­ro de no­tifi­cações, nos últi­mos 10 anos. So­men­te em 2011, ocor­re­ram ma­is de 139 mil aci­den­tes, com 293 óbi­tos.

escorpiao

Os es­pe­ci­alis­tas apon­tam inúme­ras ca­usas pa­ra es­se aumen­to, ent­re eles o de­sequ­ilíbrio ecológi­co, as chu­vas que de­salo­jam os ani­ma­is en­to­cados, e ain­da co­in­ci­de com o período rep­ro­duti­vo de al­guns des­ses ani­ma­is. O co­or­de­nador da Uni­dade Técni­ca de Vi­gilância em Zo­ono­ses do Mi­nistério da Saúde, Edu­ar­do Cal­das, re­laci­ona qua­is fa­tores que cont­ri­bu­em pa­ra o aumen­to dos aci­den­tes. “As chu­vas de­salo­jam os ani­ma­is que vi­vem em to­cas, co­mo es­corpiões, aran­has e ser­pentes. Eles aca­bam pro­curan­do ab­ri­go em lo­ca­is ma­is se­cos, mu­itas ve­zes, dent­ro de re­sidênci­as, aumen­tando, des­sa for­ma, a chan­ce de ocorrência de aci­den­tes”, exp­li­cou.

O co­or­de­nador lemb­rou ain­da que nes­se período também aumen­tam as ati­vida­des nas la­vo­uras, lo­ca­is propíci­os pa­ra os aci­den­tes com cob­ras. Ele ci­tou out­ros cenári­os que cor­ro­boram pa­ra es­te aumen­to: “No verão, as pes­so­as ap­ro­ve­itam su­as féri­as em ati­vida­des ao ar liv­re, co­mo pas­se­ios em ca­cho­eiras e tril­has, aumen­tando as­sim, o ris­co de con­ta­to com ser­pentes e out­ros ani­ma­is peçon­hentos”, enu­merou Cal­das.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here